5 dicas para a cozinha perfeita

Veja o como garantir que o projeto da sua cozinha será funcional e bonita

Por Redação Atualizado em 23 jun 2021, 22h46 - Publicado em 22 jun 2021, 18h00

Cozinha com armário cinza, e bancada da pia em pedra branca em L

Definição de união, aconchego e carinho, a cozinha é um ambiente que se destaca em todo projeto. O lugar de encontros, sorrisos, conversas e convívio familiar entrega uma atmosfera única que embala momentos inesquecíveis. Para isso, tudo deve ser pensado com o intuito de proporcionar um espaço agradável, funcional e personalizado às necessidades de cada família.

Cozinha Itatiaia Master Pop Art Exclusive Itatiaia/Reprodução

Pensando nesse local que remete a tanto afeto, a arquiteta Alessandra Gandolfi separou algumas dicas para quem deseja reformar ou está projetando sua cozinha. Confira:

1. Praticidade

Cozinha e praticidade são sinônimas. Hoje em dia, o mercado oferece diversos acessórios que contribuem para a organização milimétrica de todo cantinho desse cômodo: desde organizadores de temperos, talheres, panelas, marcenarias planejadas com gavetões, basculantes, portas e gavetas vazadas, até divisórias estratégicas, lixos embutidos, torre de fornos, cooktops e muito mais. Tudo tem que estar à mão, para que a arte de cozinhar seja um prazer.

Cozinha com armários brancos, bancada da pia continua em U, feita em pedra
A marcenaria planejada é uma aliada na hora de projetar uma cozinha funcional Marcelo Stammer/Casa.com.br

“Além disso, também é essencial utilizar materiais que sejam fáceis para a manutenção no dia a dia e que garantam a segurança do ambiente, como pisos não escorregadios e superfícies laváveis, por exemplo”, destaca Alessandra.

2. O que devo usar nas superfícies?

 

Cozinha Itatiaia Midi Pop Art i2 Itatiaia/Reprodução

Para cada estilo e necessidade, existe um tipo ideal de revestimento a ser aplicado em tampos e bancadas de cozinhas. Se o seu perfil privilegia a otimização e a agilidade, o ideal são as superfícies ultracompactas, como o Dekton e o Laminatto. Além de não manchar, estes materiais sintéticos são super modernos e contam com tecnologia para suportar bem o calor, sendo extremamente resistentes e duradouros.

Os Quartzos e Silestones são alguns dos minerais mais duros encontrados na Terra, ou seja, cumprem muito bem o desempenho esperado para as bancadas e ainda oferecem diversas cores em tons lisos que dialogam perfeitamente com o décor.

Cozinha com armários cinza e parede com revestimento de madeira
Cozinha revestida em Mármore Branco Paraná Calacatta Lótus Eduardo Macarios/Casa.com.br

Os Granitos são funcionais e cumprem bem a função, são opções que atraem pelo custo/benefício, porém têm uma estética bem característica que pode não harmonizar com o restante do projeto.

Veja também

Para quem deseja variedade, o porcelanato pode ser uma opção. Com diversas estampas, texturas e acabamentos, o material vem sendo muito usado na hora de revestir as bancadas, agregando praticidade na limpeza do dia a dia e durabilidade ao projeto. No entanto, a mão de obra para esse tipo de aplicação deve ser bem especializada par garantir o resultado desejado.

Continua após a publicidade

Erisney Ribeiro/Casa.com.br

Por fim, os mármores são os menos indicados para esse tipo de composição, com exceção do Mármore Branco Paraná. Com uma resistência muito similar ao Granito, o Mármore Paraná é um material muito bonito que pode ser usado em cozinhas, desde que seja impermeabilizado.

3. Cores pontuais e iluminação

 

Cozinha com armários azuis, eletros em inox e bancada com armários cinzas embaixo, com cooktop
Neste projeto, o azul ganha continuidade desde a parede da cozinha até outros ambientes da casa Eduardo Macarios/Casa.com.br

Para quem ama a proposta de um cenário mais colorido e marcante, a dica é trabalhar as cores em detalhes pontuais. “Isso deve ser tratado de forma estratégica para não destoar do resto da casa, principalmente se a cozinha for estruturada em um conceito aberto” ressalta a arquiteta.

Cozinha com bancada de pedra branca, com detalhes em madeira ripada

A iluminação, sem dúvida, é a menina dos olhos! Ela pode alterar a cor dos alimentos e influenciar diretamente no bem-estar de quem está no ambiente, por isso, é necessário utilizar uma luz geral que seja funcional, além de spots pontuais na área da bancada e nos locais de preparo das refeições. Em segundo plano, podemos criar uma iluminação indireta em nichos, rasgos em lugares estratégicos no intuito de gerar aquela sensação agradável que acolhe e aconchega.

4. Eletros: tecnologia, conectividade e inovação

Assim como em toda a casa, a cozinha também recebe muito investimento em tecnologia, conectividade e inovação.

É preciso ter em mente o formato que você deseja organizar os utensílios e eletros. Seja de forma aparente, deixando-os expostos como parte do décor, ou guardados em locais específicos. Use e abuse da imensa variedade de artigos que existem no mercado para facilitar a rotina.

Cozinha com armários azul escuro pastel, e eletrodomésticos em inox. No centro, uma ilha com cooktop em pedra branca, com cadeiras na mesma cor
Nessa cozinha os utensílios também são itens de decoração Nenad Radovanovic/Casa.com.br

5. Pense na cozinha como um todo

O acompanhamento de um arquiteto é fundamental para que o resultado esperado possa atender com precisão a todas as particularidades de cada família. Com uma visão macro, esse profissional enxerga o todo, entregando melhores soluções técnicas, decorativas e operacionais.

Continua após a publicidade

Publicidade