Sistema de bicicletas em Amsterdã transforma ciclismo em energia

Pensado por dois designers holandeses, o projeto busca revolucionar a forma com que as comunidades são abastecidas

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h53 - Publicado em 29 ago 2019, 16h42
Divulgação/Casa.com.br

Quem já foi para Amsterdã ou leu a respeito da cidade, sabe que lá o sistema de transporte mais comum é a bicicleta. Prático, livre e sustentável, esse meio de locomoção é o objeto de trabalho do S-Park, a equipe de design que deseja revolucionar o abastecimento energético da capital holandesa.

O projeto é parte do Clean Energy Challenge (em português, “desafio da energia limpa”) de Amsterdã, que é conhecida também por suas impressionantes ambições sobre energias renováveis.

Divulgação/Casa.com.br

A cidade europeia prometeu que, até 2025, ao menos 1/4 de sua eletricidade será gerada de forma sustentável.

No entanto, como nos centros – repleto de monumentos e edifícios protegidos – painéis solares não são permitidos e subestações e transformadores de eletricidade são grandes ou feias demais para caber, essa promessa acaba pedindo por outro alicerce que lhe sustente.

Continua após a publicidade

Divulgação/Casa.com.br

Foi nesse contexto que surgiu o bicicletário do S-Park. Os designers por trás do projeto propuseram um sistema cujas rodas frontais são intercambiáveis e contêm baterias, que armazenam energia cinética a partir do movimento.

Tudo que o usuário deve fazer é estacionar sua bicicleta num quadro designado e conectado à rede elétrica da área. Assim, a energia armazenada fluiria e ajudaria a abastecer a comunidade.

Em Amsterdã, cujos habitantes percorrem 2 milhões de quilômetros diariamente em suas bicicletas e uma média de 19,5 milhões de watts-hora é gerada, a iniciativa é uma saída para trazer de volta para casa toda essa energia.

Demais, não? Confira abaixo um vídeo que explica a novidade:

Continua após a publicidade

Publicidade