Casa Created with Sketch.

Resíduos industriais dão vida a novos produtos em exposição na Suécia

Seis estúdios de design produziram diferentes itens de decoração a partir de sobras da indústria

Pedestais feitos com cinzas de fábricas, cachepots produzidos com lodo e bancos de concreto são algumas das obras criadas pela união de seis estúdios de designers suecos para o evento Metabolic Processes for Leftovers

O evento, que acontece em janeiro, conta com a supervisão do Kiosk Studio, de Copenhague. Cada um dos especialistas foi desafiado a criar um produto sustentável, usando resíduos de processos de produção industrial de uma empresa à escolha dos participantes. 

 (David Stjernholm/Casa.com.br)

O escritório Henriksson & Lindgren optou pela empresa Kiviks Musteri — famosa na região pela produção de sidra e vinho. “Eles se destacaram dos outros, já que seus resíduos eram todos orgânicos e vimos isso como um desafio emocionante de se trabalhar”, afirmam. 

Como resultado, os designers da Henriksson & Lindgren entregaram uma coleção de vasos de flores e clipes de plantas com resíduos de maçã extraídos do lodo das máquinas de suco da empresa. “O grupo de polímeros PHA é feito alimentando a bactéria do lodo, e a bactéria produz o biopolímero”, explicam os profissionais.

 (David Stjernholm/Casa.com.br)

O produto criado pelo escritório serve para compostagem e pode ser usado várias vezes e, mesmo se os clipes caírem na planta, não são prejudiciais. 

 (David Stjernholm/Casa.com.br)

Outro designer que merece destaque por sua produção é Kajsa Willner, que contou com a colaboração de uma empresa de celulose e papel (Stora Enso) e transformou as cinzas de biocombustíveis em modernos pedestais

Para conseguir a estrutura que desejava, a especialista precisou estudar bastante, principalmente conceitos relacionados a geopolímero e cinzas de carvão. 

“Esses componentes são encontrados em altas concentrações nas cinzas volantes da combustão do carvão, mas também em quantidades menores nos biocombustíveis como o da Stora Enso“, afirma a designer. Para a profissional, é possível que o material seja capaz de substituir o cimento Portland. Como resultado do seu trabalho, ela obteve uma escultura cheia de personalidade. 

A representação de design sustentável apareceu em todos os trabalhos de maneiras criativas e diferentes. Exemplo disso são as esculturas super modernas feitas pelo designer Carl-Ludvig Svensson, que se uniu com a empresa Vida e criou um novo material a partir de micélio e serragem.

 (David Stjernholm/Casa.com.br)

Por fim — e não menos importante — vale ressaltar também o trabalho da designer Louise Hederström, que criou um banco de concreto com função de barreira de tráfego com resíduos da Finja Prefab

 (David Stjernholm/Casa.com.br)

O objetivo do projeto era reforçar o papel do design sustentável e mostrar como é possível criar objetos de decoração exclusivos e de bom gosto com peças descartadas em um ambiente tão robusto como é o industrial.

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.