Consumismo exagerado é tema de exposição em Berlim

Com 500 sacos plásticos, a obra de The Krank escancara para o estilo de vida contemporâneo baseado no consumo irresponsável

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h41 - Publicado em 5 dez 2019, 19h44
The Krank/Divulgação

Atento às questões de sustentabilidade, o artista grego The Krank lançou o seu mais recente trabalho “Traces“, que ilustra as consequências do excesso de consumo na sociedade moderna.

Apresentada durante a exposição Graphicdays#14, no X Lane de Berlim, a instalação 100 m² enche espaços com um mar de 500 sacos de lixo de plástico preto. O resultado é uma imagem impressionante que propõe uma discussão sobre o desperdício no estilo de vida contemporâneo.

The Krank/Divulgação

Tocado pela quantidade chocante de lixo que o mundo produz a cada ano – atualmente 2,12 bilhões de toneladas –, The Krank viu na obra de arte uma oportunidade para expressar a verdade feia do quanto consumimos.

Continua após a publicidade

The Krank/Divulgação

“Vivemos em um mundo em que consumir é mais substancial do que reutilizar”, diz o artista. “Produzimos e consumimos cada vez mais sem pensar nas consequências do nosso comportamento. Somos todos viciados e presos em uma maneira moderna de viver onde os sintomas costumavam ser ocultos”, explica.

The Krank/Casa.com.br

O trabalho, arrojado e poético, convida os visitantes a ver os 500 sacos de lixo de plástico que ocupam a exposição. Durante a noite, tudo fica ainda mais especial: o espaço brilha em vermelho, evocando uma sensação de perigo que se encaixa perfeitamente no assunto de urgência.

Continua após a publicidade

Publicidade