Continua após publicidade

Mesa de centro: 4 tipos em alta e dicas para não errar na escolha

As arquitetas do escritório Paiva e Passarini Arquitetura mostram como a mesa de centro contribui para o charme na decoração da sala de estar.

Por Redação
Atualizado em 1 ago 2023, 15h54 - Publicado em 5 ago 2023, 19h00

As mesas de centro sugeriram na Grã-Bretanha, durante a era vitoriana. No início, eram mais altas, porém com o passar do tempo assumiram a estética que estamos mais acostumados: mais baixas, em referência às mesa de chá japonesas. As arquitetas Vanessa Paiva e Claudia Passarini, sócias no escritório Paiva e Passarini Arquitetura, afirmam que a peça não deve ser invisível no layout do ambiente.

Sala de estar com poltronas beges, mesa de centro com tampo redondo e paredes revestidas de madeira.
(Xavier Neto/Casa.com.br)

Pelo contrário: por meio das mais diversas formas, design e materiais, elas esbanjam estilo e sofisticação e a escolha do modelo acertado é essencial para conquistar uma belíssima composição no décor e as funcionalidades esperadas pelos moradores. Acompanhe algumas escolhas realizadas pela dupla:

Tipos de mesa de centro em alta

Mesa de centro em formato orgânico

Sala de estar com paleta bege e mesa de centro de madeira com formato orgânico.
(Xavier Neto/Casa.com.br)

Com a proposta de usar a sala de estar como um verdadeiro templo de descanso, as arquitetas apostaram em mesas de centro com design charmoso e acolhedor.

Continua após a publicidade
Sala de estar com paleta bege e mesa de centro de madeira com formato orgânico.
(Xavier Neto/Casa.com.br)

A ideia foi utilizar a madeira escura para que o espaço ficasse convidativo e aconchegante. O destaque é o formato orgânico do tampo, uma tendência que marcou as peças na última edição da Semana de Design de Milão.

Mesa de centro de vidro

Sala de estar com tapete branco e mesa de centro com tampo de vidro e estrutura metálica.
(Xavier Neto/Casa.com.br)

No amplo living contemporâneo projetado por Vanessa e Paiva, a paleta de tons neutros foi sutilmente mesclada com o verde oliva das poltronas dispostas ao lado do sofá.

Continua após a publicidade
Sala de estar com tapete branco e mesa de centro com tampo de vidro e estrutura metálica.
(Xavier Neto/Casa.com.br)

Ao mesmo tempo que a mesa de vidro evoca neutralidade, o modelo escolhido por elas para a composição das duas peças combinam a estrutura metálica que, na parte superior se destaca por seu vidro cristalino e, na inferior, uma espécie de ‘bandeja’ de madeira acolhe a disposição de mais objetos decorativos.

Sala de estar mesa de centro com tampo de vidro e estrutura metálica, sofá branco e decoração clássica com boiseries.

Com uma decoração mais clássica, marcada pelas boiseries que adornam as paredes, o lustre e o mobiliário, em mais uma ocasião a mesa de vidro no centro assume um papel discreto no espaço. Com sua transparência, expõe a seleção dos itens decorativos, mas deixa o protagonismo para os outros elementos marcados no projeto realizado pelas arquitetas Vanessa e Claudia.

Continua após a publicidade

Sempre atual por caber em diversos estilos de décor, vale uma ressalta: o modelo em vidro não é o mais indicado casas com crianças e idosos, por conta do risco de acidentes. Ainda assim, caso o material seja eleito, a proteção das quinas, geralmente em silicone, é um recurso que auxilia na proteção.

Mesa de centro em madeira

Sala de estar com janelas grandes, sofá estampado, tapete listrado e mesa de centro de madeira.
(Xavier Neto/Casa.com.br)

Esse living realizado pelas profissionais do escritório está diretamente integrado com a sala de jantar. Como o projeto arquitetônico da residência, permite uma vasta entrada de luz e ventilação natural, o ambiente se destaca pelo layout acolhedor que recebeu o sofá principal, as duas poltronas e as banquetas que complementam os assentos em ocasiões especiais.

Continua após a publicidade

Para a mesa de centro, a escolha acertada foi um modelo de madeira que, em seu formato regular, combina base e parte superior como dois blocos. Sua tonalidade mais escurecida tornou-se sutil com a paleta e o colorido do paisagismo.

Outros móveis transformados em mesa de centro

Sala de estar integrada com jardim e banquetas de madeira como mesa de centro.
(Xavier Neto/Casa.com.br)

Com a liberdade que a varanda com vista para a área externa permite, as arquitetas do escritório Paiva e Passarini apostaram na versatilidade. Junto com os sofás e poltronas com uma aparência mais clássica, que recorda o acolhimento e o aspecto rústico / sofisticado das áreas externas e cobertas de casas de campo, as duas banquetas no centro assumem a função de suporte para acomodar objetos decorativos e itens que serão servidos, como também são eficientes para complementar a demanda por assentos extras nas ocasiões em que os moradores recebem seus convidados.

Sala de estar com decoração clássica, boiseries nas paredes, sofá marrom, poltronas de couro e pufe como mesa de centro.
(Xavier Neto/Casa.com.br)

Nessa sala, elas também denotam a multifuncionalidade do elemento que acompanha a atmosfera vintage das poltronas de couro marrom e o amplo sofá com dois lugares. Ao invés de uma mesa de centro propriamente dita, o pufe estofado foi posicionado tanto para prover apoio nos momentos de servir, oferecer mais um espaço de assento ou mesmo sustentação para apoiar as pernas nos momentos de descanso.

Dicas para escolher mesa de centro:

Sala de estar com tons beges claros, sofás beges, vasos com plantas grandes.
Projeto de Isabella Nalon para a CASACOR São Paulo 2023. (Rafael Renzo/CASACOR)

Tamanho

Diretamente relacionado às dimensões do sofá, a largura da mesa acompanha a proporção entre ½ e 2/3 da altura do estofado escolhido;

Altura

Para não se atrapalhar na altura da mesa de centro, as arquitetas Vanessa e Claudia apontam como parâmetro o alinhamento dos joelhos quando uma pessoa está sentada. Costumeiramente, as medidas variam de 25 e 30 cm ou 30 e 40cm, no caso dos sofás mais altos;

Continua após a publicidade

Formato

Sala de estar pequena com sofá cinza, tapete cinza, mesa de centro branca e parede revestida de madeira.
Projeto de Aiê Tombolato. (Julia Ribeiro/Casa.com.br)
  • Retangular: favorece a maioria dos espaços e é a melhor opção quando a circulação exige um pouco mais de atenção;
  • Quadrada: o modelo se ajusta em salas mais amplas e não comprometem a circulação;
  • Oval/Orgânico: Uma excelente opção se há crianças e animais de estimação em casa, pois não tem quinas pontiagudas, além de valorizar o espaço livre no seu entorno;
  • Redonda: Ótima alternativa para salas com sofás de canto, também atende com maestria os projetos com ambientes mais extensos.

 

Publicidade