Casa Created with Sketch.

4 dicas para escolher um sofá marcante 

Um dos móveis mais importantes da casa, saiba como selecionar um modelo que faça jus a sua decoração

 (Reprodução/Giphy)

Sinônimo de aconchego, o sofá tem grande durabilidade e pode compor várias fases de uma decoração. Quem pensa que é necessário investir em um modelo neutro e que não se destaque tanto, está muito errado. O sofá pode – e deve! – ser protagonista do ambiente, seja em uma sala de estar, de TV ou em um espaço que divida as situações.

Muito mais do que opções de assentos, eles consegue se alinhar ao estilo do local e a sua personalidade. A arquiteta Alessandra Gandolfi dá algumas dicas na hora de escolher uma peça que vai ser a estrela do seu lar. Confira:

Projeto: Alessandra Gandolfi

Projeto: Alessandra Gandolfi (Marcelo Stammer/Casa.com.br)

1. Entenda o estilo da casa

Compreender o estilo dos moradores vai determinar quais modelos compõem harmonicamente com o todo. Neste projeto, a profissional optou por aquecer a sala de estar com um sofá na cor telha, que traz um toque de personalidade à paleta de cores e materiais mais clássicos, garantindo o ar contemporâneo.

2. Se atente as necessidades do espaço

 

Projeto: Moba Arquitetura

Projeto: Moba Arquitetura (Alexandre Zelinski/Casa.com.br)

Conhecer a rotina de quem utiliza o espaço e como ele será utilizado é essencial para selecionar a peça ideal. Se o local for usado como sala de visitas e para assistir televisão, por exemplo, é preciso optar por um modelo ergonômico e versátil, que possibilite conforto em ambas as situações. Mas se os cômodos forem autônomos, é possível separar as prioridades de cada um.

Veja também

No projeto do escritório Moba Arquitetura, as arquitetas selecionaram um modelo modular, extensível e reclinável que se encaixa a vários momentos.

3. Crie contrastes no ambiente

 

Projeto: Alessandra Gandolfi

Projeto: Alessandra Gandolfi (Eduardo Macarios/Casa.com.br)

Que tal criar um contraste entre a paleta de cores do projeto e a tonalidade do móvel? É o caso, aqui, onde o móvel assume o protagonismo do ambiente com seu tom azul escuro, criando um contraste de tons e formas no apartamento integrado – além de adicionar versatilidade com seu sistema elétrico para abertura.

Em lugares mais neutros, como os revestidos por madeiras ou com a leveza de pedras naturais, é possível deixar a cor como uma função do sofá e de alguns itens de decoração.

4. Ouse nos formatos

 

Projeto: Vigore Arquitetos

Projeto: Vigore Arquitetos (R.Vieira/Casa.com.br)

Para quem não deseja marcar o espaço com tons mais fortes, fugir dos formatos tradicionais pode conferir um ar mais descontraído e moderno. Brincar com formas e volumes pode fazer da peça a grande estrela de qualquer área, seja ele residencial ou comercial. Quem não ama os assentos arredondados, a mais nova tendência?

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.