Como iluminar pequenos espaços fugindo do foco de luz tradicional

A arquiteta Nicole Gomes dá dicas valiosas de como garantir iluminação sem cair na mesmice. Confira!

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h45 - Publicado em 23 out 2019, 16h43
Pinterest/Divulgação

Que os apartamentos pequenos estão em alta todo mundo já sabe! Mas o que poucos têm ideia é que a iluminação é o grande aliado dessas metragens reduzidas, conferindo a sensação de amplitude ao local.

Além do tradicional ponto central de luz, é possível usar e abusar de pontos secundários, que valorizam os ambientes e os deixam mais aconchegantes e funcionais.

A arquiteta e CEO da Labluz, Nicole Gomes, listou algumas ideias para quem quer incorporar essas novas técnicas. Confira abaixo!

Abuse da luz indireta

Projeto assinado pelo arquiteto Gabriel Garbin. Evelyn Müller/Divulgação

A luz indireta é o tipo mais confortável das iluminações, uma vez que abraça o ambiente como um todo, sem ofuscar e ou cansar a vista.

Ela funciona como um grande refletor – por isso, use e abuse de suas arandelas. “Como a luminária é jogada para cima, o foco de luz bate no teto e ilumina todo o ambiente, garantindo a amplitude desejada. Há possibilidade de iluminar em cima da estante, dando o mesmo resultado”, diz Nicole Gomes.

Valorize sua marcenaria

Projeto da arquiteta Danyela Corrêa. Gustavo Awad/Divulgação

Estantes, prateleiras, cabeceiras, nichos, armários altos: todos esses elementos podem ser iluminados com perfis embutidos e fita de LED.

Além de valorizar e destacar a marcenaria, a peça costuma iluminar o ambiente. “Costumo dizer que a iluminação é feita por camadas, você vai construindo e adicionando até chegar a um resultado final desejado”, comenta a arquiteta.

Use abajur!

Divulgação/Casa.com.br
Continua após a publicidade

Abajures com cúpula de tecido compõem a iluminação com uma luz agradável e aconchegante. Além de ajudar no projeto luminotécino, a tradicional peça é um coringa na hora de compor o ambiente, pois, dependendo do modelo, a luminária pode ser incorporada à decoração do espaço.

“Abajur pode ser usado em vários ambientes, como quarto, sala de estar, home office. Enfim, em todos os cômodos. Você deve escolher o modelo de acordo com o seu projeto”, explica Nicole. 

Agregue o paisagismo a sua decoração! 

Divulgação/Casa.com.br

Uma forma de inserir ainda mais o paisagismo no ambiente como um todo é iluminá-lo, lembrando que sempre usamos lâmpada com tonalidade amarela, pois destaca ainda mais o verde das plantas.

A luz faz com que o vaso ou jardim vertical pertença ainda mais ao espaço. “Gostamos de iluminar os vasos e jardins com luz de baixo para cima, para deixar um ar mais cênico e valorizar o caule da planta”, diz a profissional.

Luminária de piso é uma ótima opção!

Ambiente de João Armentano na CASACOR São Paulo 2018. Mariana Conte/Divulgação

Luminárias de piso são peças versáteis e um artifício para compor a iluminação. Além de trazerem também um pouco de design para o ambiente, são flexíveis, pois podem ser mudadas de lugar de acordo com a flexibilização do layout.

Arandelas decorativas e pendentes com plug de tomada

Divulgação/Casa.com.br

Esse tipo de luminária está super em alta. Sua versatilidade é enorme, pois não necessita de ponto de luz – basta usar a criatividade e usar em um cantinho de sala, cabeceira de quarto, home office ou até em banheiro.

“Esse tipo de luminária é composta por pins, que podem ser pregados na parede e teto. O grande diferencial é que podemos criar o layout que quisermos”, finaliza Nicole.

Continua após a publicidade

Publicidade