14 dicas de decoração para não errar no primeiro quarto de bebê

Descubra quais são as trocas inteligentes e peças que podem fazer toda a diferença!

Por Marianna Gualter Atualizado em 17 dez 2020, 09h45 - Publicado em 30 abr 2019, 10h00

Quando a cegonha visita mamães e papais de primeira viagem, um dos principais desafios é montar a decoração de quarto de bebê. É claro que todos querem comprar o que há de melhor, mas será que é necessário adquirir todas as peças fofas que vemos por aí?

O que é realmente essencial? Quais são os produtos coringa? Qual móvel pode quebrar aquele super galho? Para ajudar você nessa missão e responder algumas dúvidas que sempre aparecem, conversamos com a arquiteta Karen Pisacane e reunimos 14 dicas! Confira a seguir:

Projeto assinado pela arquiteta Karen Pisacane. Reprodução/Casa.com.br

1. Um bom trocador é ponto-chave para criar uma decoração de quarto funcional e organizado. O móvel não pode ser muito pequeno. É preciso ter espaço para apoiar o bebê e manter os itens essenciais sempre à mão, como lenços umedecidos e algodão.

2. Prateleiras com gancho instaladas sob o trocador são uma ótima ideia. É possível usar a peça para separar a roupinha que será usada após a troca ou até distrair o bebê com um brinquedo pendurado.

Projeto assinado pela arquiteta Karen Pisacane. Reprodução/Casa.com.br

3. Colocar um espelho atrás do trocador é um bom recurso para acalmar o bebê. Segundo estudos sobre a linha Montessoriana, visualizar o próprio reflexo traz esse efeito positivo.

4. É preciso pensar bem antes de escolher o tapete do quarto. Os felpudos são aconchegantes, mas podem causar alergias ou piorar a rinite. Então vale esperar o bebê nascer e acompanhar essas variáveis antes de investir em um. Já os de vinílico podem ser uma boa opção por serem fáceis de limpar.

Projeto assinado pela arquiteta Karen Pisacane. Reprodução/Casa.com.br

5. Antes de escolher a poltrona mais bonita da loja, é preciso lembrar que a característica mais importante deste móvel é o conforto! Então teste e compre sempre o modelo mais confortável.

6. Os móbiles são muito populares, decoram o quarto e distraem o bebê. Mas é preciso planejar bem a altura que a peça será instalada. É importante que o pequeno não trombe com o móbile toda vez que for retirado do berço.

Projeto assinado pela arquiteta Karen Pisacane. Reprodução/Casa.com.br

7. O papel de parede vinílico é fácil de limpar e é uma ótima alternativa para personalizar a parede. Usar adesivos ou encomendar uma pintura especial são boas opções também.

Continua após a publicidade

8. Alguns pediatras não recomendam os protetores de berço, mas se optar pelo recurso, o ideal é escolher modelos mais durinhos e retos para evitar o risco de asfixia nos primeiros meses de vida. Outra opção são os protetores com tela ventilada, que são mais seguros e naturalmente impedem esse risco de sufocamento. Quanto mais slim o enxoval, melhor!

Projeto assinado pela arquiteta Karen Pisacane. Reprodução/Casa.com.br

9. O berço logo será substituído por uma cama de criança, então é interessante pensar bem a colocação do mobiliário e adicionar um interruptor próximo ao local da futura cama.

10. Planejar uma iluminação aconchegante é o ideal para não atrapalhar o sono do bebê, a iluminação dimerizada funciona bem para esse tipo de ambiente.

Projeto assinado pela arquiteta Karen Pisacane. Reprodução/Casa.com.br

11. Alguns estudos sugerem que a ausência total de luz é fundamental para o sono da criança, mas é bom lembrar que alguns pequenos desenvolvem medo do escuro, então, na hora de escolher as cortinas, a meia luz pode funcionar bem.

12. Considerar o tamanho do quarto é importante para escolher quais móveis comprar de primeira e quais deixar para a próxima fase. Se houver pouco espaço, é melhor optar por cômodas no começo e adiar a compra do armário, assim o ambiente fica mais leve e fluído. Já se o quarto for grande, o armário é a escolha certa já que, além das roupas, também é possível usá-lo para guardar fraldas, brinquedos e outros itens.

Projeto assinado pela arquiteta Karen Pisacane. Reprodução/Casa.com.br

13. Instalar uma câmera de segurança talvez seja chave para garantir noites mais tranquilas. A alternativa não dispensa o uso da babá eletrônica, mas pode ser um plus para as mamães e papais mais preocupados.

14. Criar um pequeno espaço para livros pode ser a semente para desenvolver o hábito da leitura. Vale reservar a área e garantir boas histórias desde a primeira infância.

Projeto assinado pela arquiteta Karen Pisacane. Reprodução/Casa.com.br

 

Continua após a publicidade

Publicidade