Casa Created with Sketch.

Portas de correr: dicas para escolher o modelo ideal

Além da estética, as portas de correr deixam o espaço mais otimizado e ajudam na circulação do ambiente

Espaços pequenos exigem soluções espertas para não abrir mão da circulação e da funcionalidade do ambiente. Nesse caso, investir em uma porta de correr pode ajudar. 

Elas são bastante eficientes, pois sua abertura horizontal é rápida e prática, e, de quebra, os modelos garantem sofisticação para o ambiente. 

Projeto de Bruno Moraes

Projeto de Bruno Moraes (Luis Gomes/Casa.com.br)

“Além da parte estética, a maior vantagem das portas de correr consiste na economia de metragem. Para ambientes apertados, lavabos, depósitos, quartos pequenos, entre outros cômodos, elas são uma excelente solução para ampliar o espaço e aumentar a circulação”, explica o arquiteto Bruno Moraes.

Projeto de Claudia Alionis

Projeto de Claudia Alionis (Rafael Renzo/Casa.com.br)

As portas de correr podem ser aplicadas em qualquer ambiente. Para a arquiteta Claudia Alionis é importante que na inserção da porta em um determinado espaço “o material deve ser escolhido conforme a decoração e o uso do local. Se é um ambiente úmido ou não, frio, tudo isso precisa ser considerado no projeto arquitetônico”, afirma.

Tipos de portas de correr

Para escolher a melhor porta de correr, é importante fazer uma avaliação do local em que será instalada, bem como da decoração do ambiente

Projeto de Claudia Alionis

Projeto de Claudia Alionis (Rafael Renzo/Casa.com.br)

Para Claudia, é importante sentir a atmosfera do local para tomar a decisão. “Dependendo do projeto, pode ficar escondida – tanto no gesso como embutida na madeira. Também tem modelos de roldana ou trilho. Pode ser feito de madeira, vidro, alumínio, inox ou aço. O que vai determinar é o projeto de interiores para ver o que melhor se adequa ao visual e ao espaço”, comenta.

Há vários modelos de portas disponíveis no mercado. Bruno destaca três que considera os tipos mais comuns hoje em dia:

1. Embutida e que corre dentro da parede

Este modelo possui melhor encaixe na parede e é recomendado principalmente por oferecer mais privacidade ao espaço. Para instalar, Bruno recomenda uma alternativa mais demorada, porém, mais eficiente: um kit metálico de portas de embutir. 

Projeto de Bruno Moraes

Projeto de Bruno Moraes (Luis Gomes/Casa.com.br)

O kit é composto por uma porta e uma estrutura metálica. Na obra, será necessário quebrar a parede para encaixar os componentes e depois colocar um revestimento na frente – que pode ser marcenaria ou drywall. “Em resumo, a porta ficará no meio desses dois revestimentos. Então, visualmente ficará uma parede única com espessura bem fininha”, aconselha Bruno.

2. Porta de correr que fica em frente à parede com a roldana e o trilho aparente

Projeto de Bruno Moraes

Projeto de Bruno Moraes (Luis Gomes/Casa.com.br)

Para o arquiteto, essa é uma opção bonita e prática, pois não precisa de obras – já que o trabalho consiste na instalação de um trilho e de uma porta de correr na frente da parede. Mas, Bruno alerta para o preço do produto: “Em muitos casos, o valor das ferragens será similar ao da marcenaria, portanto, é preciso avaliar com calma essa possibilidade”.

3. Porta de correr que fica em frente à parede, mas com roldana e trilho escondidos

Projeto de Bruno Moraes

Projeto de Bruno Moraes (Luis Gomes/Casa.com.br)

Usada mais comumente em diversos projetos de arquitetura, esse modelo não precisa de quebra-quebra, já que possui um trilho. Porém, nos casos em que o trilho não registra um acabamento tão atrativo, a alternativa é instalar um bandô para escondê-lo.

Materiais para portas de correr

Projeto de Michel Macedo Arquitetos

Projeto de Michel Macedo Arquitetos (Eduardo Macarios/Casa.com.br)

Os modelos mais comuns, utilizados atualmente, são os feitos de madeira. Além do peso do material, a facilidade de encontrar e a durabilidade são pontos positivos. Porém, Bruno ressalta sobre dois modelos que também fazem bonito e garantem elegância aos projetos: vidro e metal.

Para Claudia, a escolha do material vai de encontro com o objetivo do projeto e a análise do ambiente: “É necessário ver o local onde a abertura da porta atrapalha, sentir o ambiente, ver o que é melhor para aquele espaço. Para deixar mais quente, o melhor é usar a madeira, em ambiente frio ou molhado, o vidro é bem-vindo”.

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.