Pietro Maria Bardi: curiosidades sobre o jornalista e colecionador de arte

Nelson Aguilar, organizador do livro sobre o italiano, e Anna Carbocini relatam histórias e curiosidades sobre o jornalista e colecionador de arte

Por Editora Olhares / Janela Atualizado em 13 jan 2021, 16h58 - Publicado em 26 mar 2020, 12h00
Reprodução/Casa.com.br

No último 21 de fevereiro, Pietro Maria Bardi completaria 120 anos. Casado com Lina Bo Bardi, ele compartilhava ideias e interesses com a arquiteta, tendo sido o grande incentivador da obra deixada por Lina, como o prédio do Museu de Arte de São Paulo, o Masp, na Av. Paulista, instituição que ele fundou, em 1947, com o paraibano Assis Chateaubriand. Historiador, jornalista e crítico, o italiano defendia que a arte devia ser acessível a todos e não restrita apenas às elites financeiras e intelectuais.

Reprodução/Casa.com.br

Numa tarde de fim de fevereiro, na Casa de Vidro, onde Lina e Pietro viveram até o final de suas vidas, me reuni com Nelson Aguilar, professor de história da arte da Unicamp, e com Anna Maria Carbocini, assistente dele no museu, para ouvir as histórias dessa grande figura, responsável pela formação de uma das maiores coleções de arte ocidental do Hemisfério Sul.

Listen to "Pietro Maria Bardi: o homem que criou o Masp" on Spreaker.
Continua após a publicidade

Publicidade