Casa em São Paulo recebe extensão após 30 anos

O projeto, do escritório Kruchin Arquitetura, promove uma sensação de interioridade e uma conexão com o pátio externo

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h53 - Publicado em 29 ago 2019, 17h21
Daniel Ducci/Divulgação

Mais de 30 anos depois de ter finalizada este projeto em São Paulo, o escritório Kruchin Arquitetura voltou a trabalhar para os mesmos clientes, desta vez anexando à casa um complexo de concreto e vidro.

A Casa Capobianco, como foi chamada, havia sido completada em 1986 para um casal e sua filha.

Daniel Ducci/Divulgação

Com área de 224 m², a nova extensão contém uma biblioteca, escritório, sala de mídia e área de estar para discussão. Ela foi projetada para ter uma sensação de interioridade, além de fornecer uma conexão com o pátio adjacente.

Para criar, também, uma dupla sensação de solidez e permeabilidade, as paredes do prédio foram feitas de concreto e com grandes extensões de vidro. O teto, por sua vez, recebeu plantas que suavizam a aparência geral do bloco quadrado.

Daniel Ducci/Divulgação
Continua após a publicidade

Dentro do anexo, a equipe incorporou pisos de madeira, estantes pretas e móveis contemporâneos. Uma vasta coleção de livros serve como decoração principal.

Já no pátio, o estúdio optou por instalar um gramado simples a fim de evitar os “estímulos da vegetação exuberante”. A abertura do espaço permite que a luz natural flua para a biblioteca, criando uma atmosfera adequada para leitura e reflexão.

Daniel Ducci/Divulgação

A nova estrutura complementa a casa original, que consiste em planos verticais feitos de concreto nas cores cinza e laranja. Dentro da casa, o térreo abrange funções públicas, enquanto o nível superior abriga as áreas íntimas.

O anexo é a mais recente mudança que o estúdio fez na propriedade, marcando o final de uma narrativa que se estende por mais de 30 anos.

Confira abaixo mais fotos do projeto:

Continua após a publicidade

Publicidade