Casa Created with Sketch.

Apê antigo passa por reforma e fica com cara de “capa de revista”

Capitaneada pelo escritório Cota Arquitetura, o projeto driblou os empecilhos estruturais e deu uma nova atmosfera para o apê paulista

 (Maura Mello/Casa.com.br)

Um grande desafio para profissionais de interiores e de arquitetura é quando se assume um projeto onde pouco se sabe sobre a parte civil e estrutural do imóvel. Apesar de ser um fator dificultante, não é uma barreira.

 (Maura Mello/Casa.com.br)

Esse foi o caso do projeto deste apartamento de 110 m², localizado no bairro do Paraíso, na capital Paulista. O jovem casal proprietário adquiriu o apê em um edifício antigo e pouco tinham informações precisas sobre a planta do imóvel. “Não sabíamos exatamente qual era a dimensão do pilar e a altura da viga, por exemplo. Somente após o início da obra que conseguimos descobrir o tamanho exato desse elementos estrutural”, relatou a arquiteta Bruna Lodetti, que ao lado de Gabriela Ferraz, comando o escritório Cota Arquitetura, responsável pelo projeto desta reforma.

 (Maura Mello/Casa.com.br)

O que os moradores desejavam, por outro lado, é que a morada fosse funcional e totalmente integrada, e parecesse esses projetos de “capa de revista“. A partir deste briefing, as profissionais tiveram que driblar alguns imprevistos durante a obra, principalmente nos locais onde as intervenções foram maiores: cozinha e sala.

 (Maura Mello/Casa.com.br)

Neste apartamento foram reaproveitados alguns objetos e materiais importantes, como o piso em taco de madeira e o uso favorável dos elementos estruturais, que foram trazidos a mostra.

“Quando nos deparamos com apartamentos antigos, sempre avaliamos a possibilidade de aproveitar as características marcantes do imóvel”, conta Gabriela Ferraz. O ponto alto do projeto é a viga e o pilar aparente em sua forma natural. Eles receberam apenas um tratamento superficial, feito para regularizar sua cor, mas ainda assim, mantendo suas características naturais.

 (Maura Mello/Casa.com.br)

A reforma contou também com projeto luminotécnico assinado pela Labluz. Aqui a opção foi a iluminação direta pontual, que evidenciou a integração almejada pelos clientes e deu destaque aos ambientes de pouco interesse.

 (Maura Mello/Casa.com.br)

No hall dos quartos foi instalado uma arandela de luz indireta, que iluminou a viga aparente, até o closet.

Gostou do projeto? Então navegue na galeria abaixo e veja mais!

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s