Casa Created with Sketch.

13 mitos sobre reforma que você não deve acreditar antes da obra

A arquiteta Cyntia Sabat alerta para alguns boatos e mitos que são comumente reproduzidos por alguns profissionais durante as obras

Reformar a casa nem sempre é uma decisão fácil. Muitas são as dúvidas que atrasam e prejudicam o andamento das obras, como a indecisão sobre qual material utilizar, o que fazer, por onde começar e por aí vai. Estes questionamentos são comuns e naturais, mas quando alguns mitos entram em cena, é preciso ficar bem atento para evitar que eles atrapalhem o seu planejamento.

LEIA MAIS: Casa feita de contêineres reduz o tempo da obra pela metade

A arquiteta Cyntia Sabat, especialista em projetos de interiores, alerta para os boatos e mitos que são comumente reproduzidos por alguns profissionais durante as obras. “Muitas pessoas pensam que os ambientes não pode ter estampas diferentes, madeira em áreas molhadas, misturar tendências e outros quesitos do design de interiores. O importante quando se projeta e decora um ambiente, é elaborar a harmonia entre todos os componentes do espaço: desde o projeto de iluminação até a escolha dos itens decorativos”, explica.

Veja quais mitos você não deve acreditar antes de começar uma obra, de acordo com a arquiteta:

1. Não misturar estampas e texturas

(Cyntia Sabat/Divulgação)

Uma decoração feita com uma única textura ou estampa não caracteriza, necessariamente, um ambiente harmônico. A decoração é pensada no mix de cores, estampas, texturas e materiais que darão a personalidade do ambiente. Por isso, não há problema em misturar itens diferentes, contanto que haja conversa entre os mesmos, como é o caso em composições de almofadas e quadros, por exemplo.

2. Não usar piso de madeira na cozinha e no banheiro

(Cyntia Sabat/Divulgação)

Costuma-se dizer que nas áreas molhadas, como banheiro e cozinha, a madeira deve ser evitada, com risco de apodrecer ou se estragar facilmente. No entanto, há outros tipos de materiais que imitam a madeira e são ideais para estes ambientes, como pisos vinílicos, cerâmicas e porcelanatos.

3. Não misturar prateado com dourado

Combinar tons metalizados, estilo que está muito em alta, agrega requinte ao ambiente. Apenas atenção para que um dos tons seja o destaque e o outro entre como complemento. Há, inclusive, revestimentos de pastilha com miscelânea que misturam o dourado com o prateado. Valendo também para o cobre, rose e gold.

4. Cores escuras diminuem o ambiente

Nem sempre cores escuras farão o ambiente parecer menor do que ele realmente é. O que influencia nesse aspecto é o equilíbrio da quantidade e do local da aplicação, e não a cor. Aspectos como uma boa iluminação influenciam mais na sensação de amplitude. O desequilíbrio da composição é o que faz o cômodo ficar menor. Nesse caso, o ideal é que a escolha e a aplicação da cor que você deseja sejam feitas por profissionais.

LEIA MAIS: Antes e depois: 15 ambientes que parecem outro depois da reforma

5. Luz fria só em cozinha

A luz fria melhora a iluminação e induz à atividade, sendo o ideal para cozinhas, banheiros, salas de estudo e ambientes comerciais e corporativos. Já a luz quente e/ou morna, tem temperatura de cor mais amarelada, induzindo ao relaxamento, ideal para dormitórios e áreas sociais, como salas e varandas.

6. Papel de parede mofa

(Divulgação/CASACOR)

A composição do papel de parede e o local onde será instalado é muito importante. A parede que irá receber o revestimento deve estar livre de umidade, pintada e, de preferência, com uma demão de seladora. Há papeis de parede vinílicos que são mais resistentes, podendo estes serem instalados em cozinhas e lavabos, onda há maior incidência de umidade. O papel de parede normal, não irá mofar sem um ponto de umidade como infiltração ou área úmida nas proximidades.

7. Plantas dentro de casa morrem

(Cyntia Sabat/Divulgação)

Há plantas que necessitam de grande incidência solar, no entanto, algumas foram feitas para serem usadas em ambientes internos, onde há pouca presença da luz do sol. Espécies como ráfias, suculentas, samambaias e orquídeas são bons exemplos de plantas que sobrevivem bem dentro de apartamentos. Antes de ornamentar sua casa com plantas, consulte um especialista para saber onde devemos usar cada tipo.

8. Ar condicionado de parede gasta mais que split

O ar condicionado de janela, por ser mais simples e compacto, reúne toda o sistema de refrigeração em um só aparelho e também está disponível em potências menores, tendo, inclusive, valores mais em conta, o que acaba por tornar o seu consumo de energia mais baixo que o do split, principalmente com as versões mais novas. Uma desvantagem do ar condicionado de janela, além do design pouco favorecido, é que, por trabalhar com baixas capacidades, possuem os maiores níveis de perda de energia entre todos os modelos.

9. Lâmpada LED é mais cara

(Cyntia Sabat/Divulgação)

Não é verdade. Além de não esquentarem e serem 10 vezes mais duráveis que as incandescentes, as lâmpadas de led são muito mais econômicas a curto e longo prazo. Atualmente, com as lâmpadas incandescentes saindo do mercado, o preço das lâmpadas LED tem se tornado mais acessíveis pela oferta e procura e novas marcas que surgiram no setor.

10. Piso preto suja menos

Os pisos de cor escura apenas não mostram a sujeira, mas sujam tanto quanto os claros. Aspectos como o acabamento polido, bordas retificadas e pouco rejunte ajudam a sujeira a não ficar impregnada no piso facilitando a manutenção. 

11. Drywall passa som

(Divulgação/Casa.com)

Tanto as paredes quando o forro de teto em drywaal (gesso acartonado) não são acústicos, são placas que são aparafusadas num recheio de montantes metálicos, como um sanduiche, porém oco, por isso a passagem do som. Para isolar acusticamente as paredes e rebaixos podemos rechear o interior das paredes com lã de rocha, impedindo a passagem de som. Revestimentos externos como painéis e placas em marcenaria, gesso ou cerâmica, ajudam nesta função melhorando a acústica. 

12. É mais barato construir e reformar sem o auxílio de profissionais da área

A contratação desses profissionais é um investimento para a obra ser um sucesso, pois, além de evitar despesas não planejadas, somente um profissional pode emitir documentos que confirmem a segurança da obra. A não contratação de profissionais podem gerar gastos para reparar erros que podem aumentar o valor total do investimento.

13. Quanto mais grossa a parede, mais resistente ela é

O que define a qualidade de uma parede é a densidade e o material. Seja ela feita de tijolo ou de gesso (drywall), o seu desempenho e resistência não terão influência em relação à espessura e sim a composição de cada parede.

(Divulgação/GotoShop)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Simplifica Obra

    A dica mais importante é em relação aos profissionais, cuidado é um dos setores menos profissionais do Brasil e com grande indice de problema, prefira empresas e profissionais com reputação.
    Temos uma startup que facilicita a contratação de uma reforma residencial ou comercial, desdo projeto até a seleção do profissional e compra dos materiais.. http://www.simplificaobra.com.br

    Curtir