Aprenda a limpar cerâmica, porcelanato, laminado, vidro, madeira...

Embora pano macio e sabão neutro sejam os principais ajudantes para deixar as superfícies tinindo, cada uma pede cuidados específicos.

Texto Cecilia Arbolave | Reportagem visual Célia Hanashiro | Fotos André Fortes

Divulgação

aprenda-limpar-ceramica-porcelanato-vidro

De forma geral, pano umedecido e detergente neutro, aplicados depois de varrer a superfície, bastam à limpeza do chão. No caso de alérgicos, o aspirador de pó assume o lugar da vassoura. Porém, ter um piso que se pode lamber – como diziam nossas avós! – é apenas parte dos cuidados necessários. Você sabe como evitar manchas na frágil laca? E o que fazer para eliminar o mofo do rejunte do banheiro? Acompanhe nossas orientações e tire a faxina de letra!

Cerâmicas e porcelanatos

 

Dia a dia: vassoura (ou aspirador de pó) e pano umedecido com detergente neutro funcionam bem. finalize com um pano seco. para a faxina pesada, utilize saponáceo cremoso ou líquido (a versão em pó do produto abrasivo pode riscar o acabamento) ou soluções com cloro ativo, diluídos conforme a indicação do fabricante. o mesmo procedimento vale para azulejos e pastilhas cerâmicas.

Manchas: se água e detergente não resolverem, recorra à água sanitária diluída, mas não a deixe secar sobre a superfície – passe um pano macio.

Evite: solventes, materiais abrasivos (como palha de aço, polidor de prata e a parte áspera da esponja), produtos ácidos e alcalinos.

Pastilhas de vidro e de porcelana

 

Dia a dia: apenas água e sabão neutro.

Manchas: como as pastilhas de vidro não são porosas, nunca ficam marcadas. também é raro as peças de porcelana mancharem, mas pode-se empregar saponáceo cremoso para eliminar gordura e água sanitária no caso de tinta de caneta.

Evite: soluções à base de ácido fluorídrico e abrasivos.

Rejuntamento

 

Dia a dia: após 14 dias da aplicação, lave com água e detergente neutro ou com limpadores específicos para o material, indicados pelos fabricantes.

Manchas: se a sujeira acumular ou surgir mofo, lance mão de vinagre branco (puro ou diluído) ou de produtos apropriados para a limpeza da área de serviço – antes, porém, verifique na embalagem se a composição é indicada para revestimentos cerâmicos (se sim, é porque não agredirá também o rejunte). Conte com o auxílio de uma escova de dentes, dotada de cerdas de náilon. atenção: jamais esfregue com escovas de aço, pois, havendo corrosão, a argamassa ficará mais porosa, tornando-se vulnerável ao bolor.

Evite: água sanitária e fórmulas à base de ácido.

Pisos Laminados

 

Dia a dia: vá de aspirador de pó (mas cuidado para não raspar a superfície) ou de vassoura de cerdas macias, seguida de pano úmido bem torcido com detergente neutro (ou soluções específicas para esse revestimento), acompanhando as réguas no sentido do comprimento.

Manchas: marcas difíceis saem com detergente e álcool. Nos casos de tinta, verniz e graxa, apele para aguarrás, tíner ou querosene e, posteriormente, use um pano umedecido com sabão neutro para remover a gordura.

Evite: água sanitária, produtos à base de cera e silicone, saponáceos e materiais abrasivos. Nunca lave o piso laminado nem utilize enceradeira.

Pisos vinílicos

 

Dia a dia: vassoura de pelo ou rodo com pano levemente úmido. deixe secar antes de liberar a circulação.

Manchas: graças à camada de poliuretano, elas dificilmente impregnam. mas, se derrubar algo, limpe em seguida com sabão neutro em pano umedecido.

Evite: solventes, ácidos e água sanitária.

Acimentados

 

Dia a dia: limpe microcimento, cimento polimérico e cimento queimado convencional com pano umedecido e detergente neutro. a cada 15 dias, em média, passe cera incolor apropriada para pisos (as paredes não requerem esse cuidado). para uma higienização pesada, prefira saponáceo líquido ou alvejante.

Manchas: empregue detergente alcalino – nas marcas difíceis, use-o sem diluição. Depois, aplique uma camada de cera.

Evite: solventes, cloro e soluções ácidas.

TInta

 

Dia a dia: finalmente um item que dá pouco trabalho! a lavagem de paredes e móveis pintados com acrílico, epóxi ou látex pva pode ser anual. a dica é uma só: faça movimentos homogêneos e suaves, sem esfregar, com uma esponja embebida em água e sabão neutro.

Manchas: contra mofo, empregue uma solução de água e água sanitária na proporção 2:1, deixe atuar por 30 minutos e passe um pano úmido. No caso de marcas de gordura ou riscos de caneta, remova com pano (ou esponja) umedecido com detergente, sem esfregar. Se não sair, será necessário renovar a pintura.

Evite: cloro, detergentes abrasivos, alvejantes, solventes e saponáceos.

Papéis de parede

 

Dia a dia: o tipo vinilizado (papel com película plástica) recebe apenas uma flanela (ou esponja) umedecida, enquanto o vinílico (feito de vinil) pede pano úmido e sabão neutro. Depois de higienizá-los em movimentos circulares, seque com um pano.

Manchas: a única recomendação é a limpeza cotidiana. Porém, se o problema não for resolvido, será necessário trocar a parte danificada (por isso, procure comprar sempre um rolo a mais para consertos).

Evite: álcool, cloro, desinfetantes, saponáceos e materiais abrasivos.

Mármores e granitos

 

Dia a dia: pano (ou esponja macia) com água e detergente neutro. Não importa a cor da pedra, passe cera em pasta branca (à venda em supermercados): se for uma superfície de muito uso, aplique-a uma vez por mês; do contrário, a cada três meses.

Manchas: oxileno (contra ferrugem); acetona ou álcool (contra esmalte) e antigordurantes (contra gordura), encontrados em marmorarias. Elimine imediatamente manchas de limão e laranja, cujas substâncias ácidas podem penetrar a superfície. Se isso acontecer, mande polir a peça.

Evite: produtos ácidos, solventes, álcool, cloro, saponáceos, água sanitária e materiais abrasivos.

Vidro e espelho

 

Dia a dia: em janelas e portas de vidro translúcido ou serigrafado, use pano úmido com detergente neutro. Nos espelhos, basta uma flanela com álcool.

Manchas: o combate exige uma mistura de detergente e vinagre branco na proporção 1:1. Com uma esponja de aço embebida nesse líquido, execute movimentos circulares, sem pressionar, para formar bastante espuma. Deixe por quatro minutos e enxágue. Realize esse procedimento no boxe mensalmente.

Evite: composições com amoníaco, cloro ou água sanitária. Há especialistas que também não recomendam limpa-vidros para nenhuma das duas superfícies: o produto cria uma película protetora, porém, ao longo do tempo, vai impregnando nos materiais.

Móveis, esquadrias e pisos de madeira

 

Dia a dia: no mobiliário e em janelas e portas, passe apenas uma flanela seca ou um pano úmido, seguido de outro seco. Móveis de áreas externas demandam reaplicação semestral de seladora ou verniz. Faxine os pisos com vassoura (ou aspirador de pó), um pano úmido e outro seco. Ainda nesse último caso, são indicadas fórmulas de limpeza específicas para madeira, diluídas em água, que vão hidratar e proteger a superfície.

Manchas: nos pisos, removedor à base de água elimina cera, tinta e gordura, sem estragar o acabamento. Se houver marcas profundas (como a de uma panela quente), avalie se é o caso de retirar o verniz e reaplicá-lo. No caso de óleo, que tem maior penetração, dependendo da porosidade da matériaprima, é praticamente impossível a remoção, ainda que se renove a película do acabamento. Para janelas desbotadas, só mesmo lixação e novo verniz.

Evite: álcool, cera, tíner, água sanitária e abrasivos.

Móveis de acrílico e laca

 

Dia a dia: pano seco e lustra-móveis resolvem a questão. Para a limpeza mais profunda, empregue sabão neutro e água. Em peças laqueadas, é recomendável reaplicar a seladora uma vez ao ano, pois o acabamento é suscetível a ranhuras.

Manchas: se surgirem riscos, pode-se passar uma lixa bem fina (nº 150) e, depois, polir com cera automotiva.

Evite: produtos à base de álcool e solventes.

Móveis revestidos de laminado melamínico

 

Dia a dia: pano com uma mistura de água e sabão neutro ou solução multiúso. Se quiser brilho, vá de lustra-móveis à base de silicone incolor. Nos puxadores, passe um pano úmido e outro seco, enquanto um pincel de cerdas suaves retira a poeira das dobradiças. Manchas: álcool, seguido de um pano umedecido.

Evite: limpadores instantâneos, saponáceos, composições à base de amônia, lustra-móveis coloridos e materiais abrasivos.

Itens de plástico

 

Dia a dia: use sabão neutro com um pano úmido.

Manchas: gordura, fuligem e poluição em geral são extintos com o procedimento cotidiano. Para dar fim a manchas causadas pela ação do sol, faça uma abrasão na superfície com limpador de plásticos (produto vendido por marcas especializadas), retirando a parte danificada.

Evite: soluções com amoníaco ou cloro na fórmula.

Portas e esquadrias de PVC

Dia a dia e manchas: em ambas as situações, se utilizam pano úmido e detergente neutro.

Evite: solventes, cloro, alvejantes, água sanitária, aguarrás, tíner e itens abrasivos.

Portas e equadrias de alumínio

 

Dia a dia e manchas: com o lado macio de uma esponja, passe removedor à base de petróleo no alumínio natural. Use vaselina se quiser dar mais brilho. Já as peças com pintura eletrostática pedem cera automotiva.

Evite: tíner, solventes, produtos ácidos e abrasivos.

Portas e equadrias de aço

 

Dia a dia:utilize apenas detergente neutro com um pano umedecido.

Manchas: se a recomendação cotidiana não for suficiente, os especialistas indicam removedor à base de petróleo, entretanto, fazem uma ressalva: dependendo da qualidade da pintura, o acabamento corre o risco de sofrer danos.

Evite: materiais abrasivos, ácido muriático, fórmulas à base de cloro ou solvente.

Aço inox

 

Dia a dia: sabão neutro em esponja macia umedecida.

Manchas: empregue pasta de polir específica para o material. Se a peça for acetinada, deve-se esfregá-la inteira no mesmo sentido da escovação. Se for brilhante, por sua vez, aceita polimento em qualquer orientação e em partes isoladas.

Evite: ácido muriático, água sanitária e solventes.

Louças esmaltadas e torneiras

 

Dia a dia: use um pano úmido (ou esponja macia) com detergente neutro nos dois materiais. Para a faxina pesada, lance mão de produtos específicos para as louças, como o tira-limo, e saponáceo cremoso para os metais.

Manchas: em ambos, aplique saponáceo cremoso.

Evite: materiais abrasivos e soluções ácidas. Para proteger o revestimento e o brilho dos metais, fuja, ainda, de limpadores multiúso, cloro e água sanitária.

Fontes: Fontes: Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento (Aspacer), Atlas, Beaulieu, Bobinex, Bricolagem Brasil, By Art Design, Claris, Colormix, Coral, Ditália, Divinal Vidros, Douglas Dias Triana Vargas (técnico industrial), Durafloor, Electrolux, Esquadrimax, Eucafloor, João Castral (técnico industrial), Marfinite, Michelângelo, ParquetSP, Paulo Alves Design + Marcenaria São Paulo, Pedecril, Pertech, Portinari, Porto Ferreira, Portobello, Pronto Socorro do Vidro, Roca, Só Aço Móveis, Suvinil, Tarkett Fademac, Tramontina, Ullian e Weber Saint-Gobain

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Curta o CASA.COM.BR no Facebook

-->