Casa Created with Sketch.

Arquitetos criam cidade resistente a furacões

As cidades flutuantes fazem parte do novo arsenal de ferramentas da ONU, devido ao maior risco de inundações e mudanças climáticas

A Oceanix City, é um projeto de cidade flutuante, desenvolvida por arquitetos, para resistir a catástrofes naturais, como enchentes, furacões de categoria 5 – os mais perigosos – e tsunamis. O projeto surgiu a partir da busca de soluções para as ameaças que comunidades costeiras enfrentam, devido ao aumento do nível do mar – consequência das mudanças climáticas.

A cidade é projetada para receber 10 mil habitantes, crescer, transformar-se e adaptar-se organicamente ao longo do tempo, evoluindo de bairros para cidades. O projeto é resultado de uma parceria entre o escritório de arquitetura Bjarke Ingels Group (BIG) e a construtora Oceanix.

 (Oceanix/Casa.com.br)

Os bairros, construídos de forma modular, são capazes de construir comunidade autossustentáveis, com até 300 moradores. Nos dois hectares de comprimento, encontram-se espaços para morar, trabalhar e se reunir durante o dia ou a noite.

As estruturas foram projetadas para ter até sete andares, criando um centro de gravidade baixo, que seria mais resistente ao vento. A cidade se forma, então, por plataformas flutuantes que estão interligadas. Para transitar na Oceanix, veículos elétricos futuristas, semelhantes a capsulas, levariam os moradores da costa ao centro.

Base da cidade flutuante

Base da cidade flutuante (Oceanix/Casa.com.br)

Em termos de construção, a Oceanix indica que as comunidades priorizem materiais de origem local, como um tipo de bambu de crescimento rápido, seis vezes mais resistente à tração do aço.

O projeto foi anunciado em abril, durante uma reunião especial do UN-Habitat, programa da ONU para assentamentos humanos. Os modelos flutuantes de cidade passam a fazer parte do novo arsenal de ferramentas da Organização das Nações Unidas. A título de exemplo, o terreno de algumas partes de Bangkok afunda cerca de dois centímetros por ano, devido às mudanças climáticas. Veja abaixo um vídeo da cidade flutuante:

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s