Designers criam um jardim vertical urbano e colaborativo na Letônia

A pesquisa busca entender os efeitos da poluição nos alimentos cultivados nas áreas urbanas

Por Kym Souza Atualizado em 10 dez 2020, 17h25 - Publicado em 29 set 2020, 14h34

Participando do estudo da interação entre as cidades e a agricultura, o escritório de arquitetura de interiores Annvil realizou G (u) arden, o primeiro jardim vertical urbano de Riga, na Letônia. O jardim é composto por plantas obtidas em centros regionais e viveiros, convidando os moradores da cidade a cultivá-las localmente e a conservar os recursos naturais em todo o mundo. Enquanto isso, o projeto visa estimular a discussão e o interesse público por um ambiente urbano sustentável e eficaz.

Reprodução/Designboom

Com o G (u) arden, o Annvil visa estimular o interesse das pessoas na vida real, no mundo físico e em estar perto da natureza. O estúdio acredita que isso pode ser feito com a criação de mais áreas verdes dentro da cidade, que podem servir como pontos de encontro que reúnem diferentes grupos da sociedade. “A atenção também pode ser direcionada para ambientes negligenciados na cidade”, explica Anna Butele, autora do projeto e fundadora da Annvil.

Reprodução/Designboom

O G (u) arden é um projeto piloto com o objetivo de longo prazo de identificar todos os possíveis fatores de risco associados ao impacto do ambiente urbano sobre as plantas comestíveis que foram cultivadas dentro dele. “Começamos a estudar a colheita de vegetais e frutas da horta em um laboratório científico, incluindo a medição da presença de metais pesados”, diz Anna.

A composição microbiológica do ar e da água local também está sendo estudada e seu efeito sobre as plantas cultivadas no jardim da cidade está sendo analisado.

Continua após a publicidade

Reprodução/Designboom

Na Letônia, parece haver falta de investigação com base científica sobre a composição bioquímica de vegetais e frutos cultivados ao ar livre na esfera urbana e a sua segurança em termos de utilização como alimento. Isso é especialmente pertinente em áreas de Riga com tráfego intenso e poluição do ar. Só com base nos dados obtidos em laboratório pode-se determinar a correlação entre o grau de poluição nas cidades e a quantidade de substâncias nocivas encontradas nos cultivos urbanos.

Reprodução/Designboom

Os dados obtidos como resultado da experiência serão cuidadosamente analisados ​​e levados em consideração na criação de uma série de jardins urbanos que se enraizarão no próximo ano nas maiores cidades da Letônia.

 

Continua após a publicidade

Publicidade