Casa Created with Sketch.

Construtora ressignifica itens que seriam descartados na construção civil

Vergalhões de aço, canos de PVC, barras de ferro e restos de arame fizeram parte da composição das novas peças

A evolução da pandemia do novo coronavírus tem imposto diversos desafios para empresas dos mais variados setores. A adaptação de eventos, produção de conteúdos e a aceleração digital são alguns dos fatores que vêm sendo discutidos e já é possível observar diversas empresas inovando para atrair o público e manter a experiência positiva.

 (Gerson Lima/Casa.com.br)

Com o impeditivo de realizar o evento de forma presencial e receber milhares de pessoas, o Fuorisalone, mostra paralela à Semana de Design de Milão, também precisou se reinventar. Neste ano, o evento aconteceu de forma online para debater tendências, realizar palestras, workshops, entrevistas e documentários e apresentar lançamentos de produtos de 274 marcas.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Além de expor diversas tendências de iluminação e mobiliários, a preocupação com a sustentabilidade foi destaque nesta edição. Com um olhar mais ecológico, o reuso e reaproveitamento de materiais foi observado em peças feitas de material reciclado, como plástico e rejeitos industriais. As cadeiras Remind e Babila XL, da Pedrali, por exemplo, foram apresentadas na Fuorisalone 2020 como as primeiras peças feitas integralmente em polipropileno reciclado.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Seguindo esta tendência, em 2019, o Grupo A.Yoshii apresentou o Obra & Arte, projeto do Instituto A.Yoshii que ressignificou o uso de materiais utilizados na construção civil e transformou itens que seriam descartados em mobiliário e peças decorativas. Vergalhões de aço, canos de PVC, barras de ferro e restos de arame fizeram parte da composição das peças, que foram desenvolvidas por colaboradores da empresa de Curitiba em oficinas ministradas por profissionais do Coletivo ÔDA Design.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Atualmente, algumas peças estão expostas no apartamento decorado do Glória Residence, em Londrina, e no Talent, em Curitiba. De acordo com a arquiteta responsável pelo design de interiores da construtora, Juliana Meda, “o crescimento da arquitetura sustentável tem muita importância hoje em dia. A redução do impacto ambiental está sendo mais valorizado e colocada em prática. Nos decorados tivemos um carinho especial com essas peças, que ajudaram na composição de toda a decoração e luxo dos apartamentos”, finaliza.

 (Divulgação/Casa.com.br)

 

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.