Casa Created with Sketch.

Dicas para curtir a ceia de Natal com segurança durante a pandemia

Profissionais de arquitetura e design recomendam as melhores práticas para recepcionar sem abrir mão da segurança

 (Jonathan Borba/Unsplash)

Fazer a revisão de alguns hábitos e costumes em razão da pandemia do novo coronavírus já é uma realidade no mundo todo. Natal tem uma característica muito particular, que é juntar a família e amigos para celebrar e se presentear. 

Alguns irão adaptar a celebração do feriado para o modelo virtual — fazendo videochamadas — mas para quem não abrir mão de encontrar as pessoas queridas e mais próximas, é preciso repensar a forma de receber do modelo tradicional. “Devemos usar a criatividade para demonstrar afeto. Seja entregando uma bela cesta ou bolo na casa de um amigo, por exemplo, seja se preocupando com os cuidados essenciais na hora de receber alguém”, opina o designer de interiores Rogério Castro, do Studio Davini Castro.

A ideia de decoração realizada pela arquiteta Cristiane Schiavoni mantém o distanciamento social sem acabar com a intimidade da comemoração

A ideia de decoração realizada pela arquiteta Cristiane Schiavoni mantém o distanciamento social sem acabar com a intimidade da comemoração (Divulgação/Casa.com.br)

Se você se encaixa no grupo daqueles que vão receber amigos e familiares em casa, Rogério Castro junto com as arquitetas Cristiane Schiavoni, à frente do escritório que leva seu nome, Carina Korman, do Korman Arquitetos e Pati Cillo, do Pati Cillo Arquitetura, separaram dicas importantes para conciliar segurança e festividade: 

1. Lista de convidados reduzida

Os cuidados devem começar desde a hora do convite. Evitar um ambiente aglomerado é uma medida de segurança mais do que recomendada. “É possível pensar em uma lista de convidados cuidadosa, ou até dividir a comemoração em mais dias. Assim, em vez de convidar um grande grupo, é possível se encontrar com menos pessoas por vez e respeitar o distanciamento”, recomenda Cristiane Schiavoni.

A lista de convidados deve respeitar o tamanho do local em que os convidados ficarão distribuídos. A arquiteta também alerta sobre pessoas que apresentem algum sintoma do vírus — o ideal é que deixem de participar da comemoração de maneira presencial.

2. Distribua os móveis para garantir distanciamento

Repensar a disposição do mobiliário é fundamental para respeitar o isolamento. “Devemos deixar os móveis bem afastados, permitindo que o distanciamento entre cada pessoa seja de cerca de 1,5 m. Manter os ambientes bem arejados e priorizar espaços ao ar livre é o ideal”, diz Carina Korman.

 (Divulgação/Casa.com.br)

A dica da especialista é colocar assentos em diferentes espaços do ambiente, separando os convidados em grupos menores. Além disso, opte por janelas e portas abertas no lugar do ar-condicionado.

3. Atenção na hora de servir

O vírus sobrevive por tempo específico em diferentes materiais — ele pode resistir até 4 horas em uma superfície de cobre e um dia em uma de papelão. Por essa razão, o planejamento para deixar tudo pronto previamente é importante para a hora de servir.

Outro ponto que merece destaque é o compartilhamento de itens na mesa posta. “Devemos evitar tudo o que for compartilhado, portanto, o melhor é não oferecer petiscos que sejam pegos com a mão por todos os convidados”, explica Carina Korman. Pati Cillo complementa: “se ainda assim a opção de petiscos for a escolhida, separe um potinho diferente para cada convidado”.

Opção de arranjos menores para facilitar o contato visual entre os convidados

Opção de arranjos menores para facilitar o contato visual entre os convidados (Divulgação/Casa.com.br)

Para servir a ceia, os especialistas também pontuam algumas recomendações: “A comida não deve ficar no centro da mesa, uma vez que no momento da refeição os convidados estarão sem máscara e, portanto, gotículas de saliva irão se espalhar”, diz Cristiane Schiavoni.

O ideal é deixá-las separadas em um bufê ou aparador. “Nesse caso, o certo é ter alguém servindo os convidados para evitar que todos peguem o mesmo utensílio. Caso não seja possível, disponha luvas de plástico na hora de se servir”, indica Carina Korman.

Uma alternativa proposta por Patrícia Cillo é oferecer refeições em embalagens individuais para cada convidado, devidamente higienizadas e lacradas.

O vírus sobrevive por menos tempo em superfícies de cerâmica não vitrificada, porém, com os cuidados corretos de higienização, toda louça pode ser utilizada caso os moradores não considerem a opção descartável: “higienize tudo com água e sabão, sempre utilizando luvas”, diz Cristiane Schiavoni.

4. Disponha a mesa posta respeitando o distanciamento social

Por fim e não menos importante, a mesa será o lugar em que os convidados irão tirar a máscara e, por essa razão, é fundamental que o distanciamento social seja respeitado. “Para mesas grandes, o correto é demarcar o lugar de cada convidado e deixar sempre um assento vazio entre cada pessoa. Para facilitar as interações, pense em uma montagem de mesa com arranjos baixos, que permitam que todos se vejam com facilidade”, diz Pati Cillo.

Já se você dispõe de pouco espaço, não tem problema! Uma dica é distribuir os assentos e mesas menores pelo ambiente, separando os convidados em grupos menores. “Deixe a mesa principal para os idosos e os demais convidados se distribuem pelos assentos extras”, diz Rogério Castro. Carina Korman complementa: “é possível dividir as mesas extras por grupo, unindo as pessoas que moram na mesma casa, trabalham junto, etc”.

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.