Instalação de rua remete à arquitetura e provoca os sentidos

No festival de esculturas de rua em Brno, na República Tcheca, instalação da artista plástica Esther Stocker remete à arquitetura e discute tempo e espaço.

Por Da redação Atualizado em 20 dez 2016, 21h07 - Publicado em 9 ago 2013, 20h30
01-instalacao-de-rua-remete-a-arquitetura-e-provoca-os-sentidos

 

Sua busca seria um novo olhar sobre a arquitetura cotidiana?

Seria um novo olhar sobre as estruturas que estão no nosso cotidiano, com as quais nos acostumamos e que já não chamam mais nossa atenção.

O que a levou a escolher esse tipo de expressão artística?

Foi simplesmente o desejo de penetrar numa pintura, ou seja, fazer algo impossível! A op-art [arte óptica] e o minimalismo também me inspiraram tanto quanto a gestalt, que aborda as formas como a percepção visual se organiza no cérebro.

Qual o conceito da instalação da Brno Art Open 13?

Imaginei um corredor como proposta básica. Depois escolhi o quadriculado porque, se por um lado ele é extremamente clássico, por outro forma um padrão perfeito para ser interrompido. Se focarmos em sua zona central, ele parece estar vibrando. Costuma-se dizer que, do ponto de vista da geometria óptica, as direções no espaço são iguais. Mas, do ponto de vista humano, dos sentidos, não é assim tão objetivo – podemos escapar da nossa posição no tempo e no espaço! É isso que quero proporcionar às pessoas.

Continua após a publicidade

Publicidade