Cascata de Olafur Eliasson é instalada para o verão no palácio de Versalhes

Parte de uma ação anual do local, a artista Olafur Ealiasson criou instalações nas áreas internas e externas do palácio de Versalhes

Por Mariana Bruno Atualizado em 20 dez 2016, 18h13 - Publicado em 7 jun 2016, 15h31
00-olafur-eliasson-versalhes-instalacao

Todos os anos o palácio de Versalhes, um dos maiores pontos turísticos franceses, recebe uma exposição de um artista contemporâneo renomado. Neste ano, a partir de hoje e até o dia 30 de outubro, é a vez de Olafur Eliasson imprimir sua arte no espaço. A principal intervenção, instalada no Grand Canal, é uma cachoeira gigante que parece surgir do céu. Produzida com torre de treliça de vigas de aço, a Waterfall tem sua estrutura escondida atrás da queda d’água, criando um efeito quase mágico. Também, as intervenções Fog Assembly e Glacial Rock Flour Garden introduzem névoa e resíduo de geleiras, respectivamente, à parte externa do palácio, construído em 1623 e ampliado em 1661. No interior, o encontro do espelho e da luz é invocado com o trabalho Solar Compression, e um jogo de reflexos marca a instalação The Curious Museum. “Ele pede que os visitantes exerçam os seus sentidos, que abracem o inesperado, que fiquem à deriva pelos jardins, e que sintam a paisagem tomar forma de acordo com o seu movimento”, Eliasson diz à Dezeen sobre sua exposição no palácio.

09-olafur-eliasson-versalhes-instalacao 01-olafur-eliasson-versalhes-instalacao 02-olafur-eliasson-versalhes-instalacao
Continua após a publicidade

03-olafur-eliasson-versalhes-instalacao 04-olafur-eliasson-versalhes-instalacao 05-olafur-eliasson-versalhes-instalacao 06-olafur-eliasson-versalhes-instalacao 07-olafur-eliasson-versalhes-instalacao 08-olafur-eliasson-versalhes-instalacao
Continua após a publicidade

Publicidade