Casa Created with Sketch.

América Latina ganha primeira vila de casas construídas com impressão 3D

O uso da tecnologia agiliza projeto de habitação popular neste projeto. Cada moradia pode ser fabricada em apenas 24 horas!

Quando o assunto é tecnologia e arquitetura, nosso primeiro impulso é imaginar prédios modernos, gigantes e caríssimos no Oriente Médio ou na Ásia. Provavelmente um projeto de habitação popular em uma região carente da América Latina nunca passaria pela sua mente com essas palavras-chaves. E é exatamente essa percepção que os criadores da primeira vila de casas construída com impressão 3D pretendem mudar.

 (Divulgação/Fuseproject/Casa.com.br)

Por que não usar inovações tecnológicas e melhorar as moradias para populações vulneráveis? Foi esse o questionamento que deu o start para o projeto encabeçado pelo estúdio Fuseproject e o designer Yves Béhar, em parceria com a ONG New Story, uma organização que trabalha para acabar com a falta de moradia global, e a ICON, uma empresa de tecnologia de construção dedicada a revolucionar a elaboração de casas.

O projeto da vila foi desenvolvido em conjunto com os futuros moradores e a comunidade local. Os eventos climáticos comuns na região, como tempestades e terremotos, e as tradições culturais, foram considerados na hora de colocar as ideias no papel. Além disso, cada futuro residente interferiu na estrutura de sua propriedade, criando moradias singulares e únicas.

 (Divulgação/Fuseproject/Casa.com.br)

O costume de socializar com os vizinhos na frente de casa rendeu telhados sobre os pátios frontais, por exemplo. Já a necessidade por uma sensação de segurança foi alcançada com iluminação exterior dianteira e traseira. As famílias grandes ganharam um segundo andar na casa, garantindo conforto e privacidade. A impressão 3D também gerou economia no mobiliário. A tecnologia possibilitou criar elementos embutidos, como balcões na cozinha e banheiro, prateleiras, armários e guarda-roupas.

 (Divulgação/Fuseproject/Casa.com.br)

As casas foram criadas para famílias que vivem com menos de 200 dólares por mês. Cada lote tem 120 m² e a média de espaço interno dos imóveis é de 55 m². A comunidade é composta majoritariamente por agricultores e artesãos, incluindo pessoas de todas as idades, desde crianças a idosos.

 (Divulgação/Fuseproject/Casa.com.br)

O projeto será construído no final deste ano, cada casa pode ser fabricada em até 24 horas, por isso a previsão é que todos os moradores estejam acomodados ainda no início de 2020. A localização exata das vilas impressas em 3D ainda não foi revelada.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s