Casa Created with Sketch.

Intervenção provoca reflexão sobre os frequentes alagamentos em SP

O artista plástico Eduardo Srur incentiva o debate sobre as forças da natureza e a responsabilidade coletiva que envolve esses eventos

Assim que os primeiros pingos d’água caem do céu, o paulistano já se prepara para mais uma maratona: faróis quebrados, metrô com velocidade reduzida, trânsito infernal e as famosas enchentes. Os alagamentos são comuns na cidade e pioram no início e no final do ano, quando o verão ataca com força total e os dias sempre têm finais chuvosos.

Artista plástico Eduardo Srur e sua criação “Enchente”

Artista plástico Eduardo Srur e sua criação “Enchente” (Divulgação/Casa.com.br)

Este caótico fenômeno urbano é tema da nova obra pública criada pelo artista plástico Eduardo Srur em parceria com o street artist Marcelo Ruggi Tché, o Tché Ruggi. Ocupando uma das vias mais importantes de São Paulo, a Avenida Engenheiro Oscar Americano, Enchente levanta a discussão sobre as inundações que atingem a cidade chuva após chuva.

Não é de hoje que as intervenções urbanas de Srur chamam atenção do paulistano. No longínquo 2006, por exemplo, a obra Caiaques ganhou os olhares dos motoristas que passavam pela turbulenta Marginal Pinheiros – dezenas de caiaques coloridos e tripulados por manequins flutuavam nas águas (super) poluídas do rio.

“Caiaques” de Eduardo Srur, 2006

“Caiaques” de Eduardo Srur, 2006 (Divulgação/)

Já em 2014, o mesmo endereço foi palco da polêmica Trampolim, na qual personagens realistas ficavam posicionados na ponta de pranchas azuis, prontos para mergulhar nas águas contaminadas. A obra gerou mais de 300 ocorrências no Corpo de Bombeiros e inúmeras selfies e posts nas redes sociais.

“Trampolim” de Eduardo Srur, 2014

“Trampolim” de Eduardo Srur, 2014 (Divulgação/Casa.com.br)

As criações do artista funcionam como manifestos críticos munidos por certa dose de audácia e irreverência. A defesa da vida e do planeta são motes de seus trabalhos, que têm como objetivo a reflexão sobre nosso estilo de vida e sua falta de harmonia com o ambiente ao redor.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Enchente, inaugurada no último 1º de maio, provoca o espectador e alimenta o debate sobre as recentes tragédias envolvendo o acúmulo de água nas vias. Seu propósito é incentivar a reflexão sobre as forças da natureza e a responsabilidade coletiva que envolve esses incidentes.

A intervenção é composta por milhares de carrinhos coloridos aglomerados e sobrepostos de forma caótica. Um grande bloco de concreto com desenhos minimalistas em tons de azul, feitos por Tché Ruggi, emoldura a representação e completa a obra.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Bancado pelo próprio artista, o trabalho foi construído sobre o Túnel Presidente Jânio Quadros, no canteiro central da avenida – um dos principais acessos ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual, e a região do Morumbi. A criação faz parte de um projeto maior que começou no ano passado, em parceria com a Prefeitura Regional do Butantã, e ficará em caráter permanente no local.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s