Milão também é sustentável

Um pavilhão de meditação todo branco e exposição Greenenergy (Energia Verde) marcaram exposições paralelas

Por Por Cristina Bava e Lúcia Gurovitz, de Milão Atualizado em 20 dez 2016, 21h59 - Publicado em 21 abr 2008, 20h53

O dia de sol favoreceu nosso passeio, para nós o ponto alto da viagem. A maravilhosa luz de primavera deixou ainda mais bonita a fachada da Università Degli Studi di Milano, onde aconteceu a exposição Greenenergy (Energia Verde, em português). Alguns dos melhores designers do mundo foram convidados a criar instalações ligadas à sustentabilidade. Como disse o francês Philippe Starck, “preocupar-se com o meio ambiente não é mais uma escolha e sim uma necessidade”. O mais bacana é que os designers associaram ecologia e bem-estar. Mario Bellini inventou um pavilhão de meditação todo branco e Luca Trazzi, uma ilha de relax.

A Triennale, um dos maiores espaços de exposições de Milão, concentrou alguns dos melhores Fuori Salone. Isso foge do comum: em geral o local é reservado, durante o período da feira, a um único evento nobre. Mas este ano funcionou quase como um galpão de mostras coletivas: recebeu a retrospectiva que comemora os 80 anos da Cassina, a Vitra Edition (produtos com edição limitada da Vitra), reproduções gigantes dos móveis da Kartell no jardim, a exposição da Via (grupo de designers franceses), uma instalação com talheres que Paola Navone assina para a marca De Rosso e superfícies laminadas com estampas criadas por Karim Rashid, entre outras coisas. Tudo muito lindo de ver.

Publicidade