Masters, nova cadeira de Philippe Starck, estreia no Brasil

Lançamento acontece na Kartell da av. Gabriel Monteiro da Silva, em São Paulo

Por Reportagem e fotos: Regina Galvão Atualizado em 29 ago 2018, 11h48 - Publicado em 17 nov 2011, 11h56
alexmasters-nova-cadeira-philippe-starck-estreia-brasil_kartellp

Philippe Starck, designer francês reconhecido mundialmente por seus projetos irreverentes e cheios de humor, é sempre a grande estrela. Mas o grande nome por trás do lançamento da cadeira Masters no Brasil é Claudio Luti. Dono da Kartell, uma das maiores empresas de mobiliário do mundo, ele é quem decide quais os produtos que entrarão em produção na fábrica de Noviglio, próximo a Milão, Itália. “Masters, que combina em uma mesma peça três ícones do design, já é um sucesso comercial, com mais de 80 mil peças vendidas no mundo. Mesmo trabalhando sete dias por semana, não conseguimos atender a demanda de pedidos”, afirmou em entrevista exclusiva à editora Regina Galvão, da revista CASA CLAUDIA.

 

alexmasters-nova-cadeira-philippe-starck-estreia-brasil_kartell_02ppp

Qual a contribuição de Philippe Starck para a Kartell?

Continua após a publicidade

Essa é uma parceria que já dura 23 anos. Conheci Starck quando assumi a empresa de minha família. Sou economista e até então havia trabalhado para a indústria da moda. Comecei a procurar um designer que pudesse trazer inovações, novas energias e um tom emocional para nossas coleções. Starck me apresentou tudo isso em nosso primeiro encontro na casa dele, em uma vila próxima a Paris. Começamos a trabalhar a partir daí e, em todos esses anos, lançamos várias peças icônicas, como a cadeira Ghost, um recorde de vendas na história da nossa empresa, e o sofá Bubble Club. Desafiei Starck a desenhar um sofá da vovó com plástico e ele criou a linha Bubble

 

Como tem sido essa parceria?

Nós conversamos com frequência. Dia 6 de dezembro, aliás, temos um encontro marcado, em Paris, para discutir os próximos lançamentos. Discordamos muitas vezes, é verdade. Ele é a parte criativa do processo e eu, o empresário que está sempre pensando na viabilidade do negócio, se aquele projeto vai ou não dar dinheiro. As peças se concretizam depois de muita reflexão, muita conversa. De qualquer forma, é um casamento duradouro. Ele é generoso na criação e sabe ouvir meus argumentos. 

 

Continua após a publicidade

Publicidade