Base perfeita para colorir!

Moderna, estilosa, vibrante – e com muitas pitadas de doçura –, a decoração deste apê paulistano de 68 m² reflete a personalidade da moradora

Por Texto: Daniella Grinbergas Atualizado em 10 set 2021, 00h29 - Publicado em 22 jul 2016, 09h13

Deixar as paredes neutras é a alternativa mais óbvia e fácil para quem teme pecar pelo excesso. Aqui, porém, a proposta foi outra: emoldurar com cinza e branco uma ousada paleta que mistura altas doses de roxo, rosa, amarelo e turquesa. A escolha dos tons é resultado de muitas referências mostradas pela dona do pedaço, a gerente de trade marketing Fernanda Moscarelli, ao arquiteto Lucas de Paula. “Então ele me apresentou esta decoração divertida, supercolorida, mas sem ficar over”, conta. Outro trunfo do projeto é a distribuição dos espaços. “Originalmente, o imóvel tinha três quartos, mas, como a Fernanda mora sozinha, optou por abrir mão de um deles para ampliar a sala. “, explica o profissional. 

Aqui bate o coração do apê

• “Com decoração divertida e aconchegante ao mesmo tempo, a sala é o meu cômodo preferido!”, comemora a moradora. As estrelas principais são o sofá roxo e o tapete pink. Além de emprestar o tom explosivo à ambientação, o tapete ajuda a setorizar o cômodo: “Escolhi um modelo grande que integra a área do estar com a de circulação que existe atrás do estofado, criando um living abrangente”, justifica Lucas. As mesinhas de pés turquesa e a luminária amarela entram para dar mais vida, e o pufe faz a reunião de todas as cores da paleta. 

• A parede do fundo foi pintada com tinta que imita cimento queimado. O cinza faz um contraponto ao bufê suspenso branco, que atua como louceiro e bar. Ali, foi preservado livre um corredor de passagem de 1 m para a varanda.

Setorização inteligente

Continua após a publicidade

A planta foi pensada para proporcionar total privacidade para a moradora: uma porta espelhada (1) divide a ala social da íntima, que engloba o quarto, o banheiro e o closet da moça. As funções da sala são delimitadas pela disposição do mobiliário.

Continua após a publicidade

O óbvio não tem vez!

• Na área do jantar, a mesa de vidro escuro tem a companhia de duas cadeiras e um banco estofado pink. A iluminação também passa longe do convencional: o arquiteto selecionou sete pendentes e os instalou em alturas variadas, dando mais bossa ao conjunto.

• Os móveis do estar também seguem essa proposta. No canto da TV, o rack é composto de uma bancada com 60 cm de profundidade que tem função de home office. “Na mesma parede há dois recursos de marcenaria. Um que atua como mesa para trabalhar, exibir a decoração e até para ajudar a servir em dias de festa; e outro inferior, que guarda objetos e apoia os eletrônicos”, explica Lucas.

Continua após a publicidade

Publicidade