15 mil borboletas tomam conta da Fondazione Adolfo Pini, em Milão

Batizada de The Accursed Hour e assinada por Carlos Amorales, a exposição é um alerta para a violência e injustiça contra pessoas inocentes

Por Alex Alcantara Atualizado em 17 fev 2020, 16h09 - Publicado em 15 abr 2019, 17h01
Reprodução/Casa.com.br

O nome da exposição e as cores das borboletas podem dar um ar meio “creepie”, mas a poética e a estética da intervenção na Fondazione Adolfo Pini, em Milão, leva o visitante a uma importante reflexão.

Reprodução/Casa.com.br

A The Accursed Hour (que significa “A Hora Amaldiçoada”), do artista mexicano Carlos Amorales, vem para denunciar a violência e a injustiça praticada contra pessoas inocentes.

Reprodução/Casa.com.br

Com curadoria de Gabi Scardi, 15 mil borboletas pretas tomam conta do palácio, a partir da escadaria na entrada. Além disso, a exposição contempla obras de outros artistas, que dialogam com a ideia do artista.

Continua após a publicidade

Reprodução/Casa.com.br

O projeto também inclui um vídeo de animação, que conta uma história dramática e ao mesmo tempo mostra as mãos de um marionetista movendo os fios dos personagens: uma metáfora da mistificação à qual a história e nossas próprias ações estão sujeitas, quer estejamos cientes ou não.

Reprodução/Casa.com.br

Além disso, há uma grande instalação e uma série de ocarinas (um instrumento de sopro globular), cada uma com a forma de um sinal e que juntas criam uma linguagem codificada que pode ser “lida” e “reproduzida”.

Reprodução/Casa.com.br

The Accursed Hour estará aberta para visitação entre os dias 2 de abril e 8 de julho, das 10h às 13h e das 15h às 17h. Na Fondazione Adolfo Pini, Corso Garibaldi, 2, 20121 Milão, Itália.

Continua após a publicidade

Publicidade