Casa Created with Sketch.

Designer transforma móveis usados em peças novas

A economia circular é a base do trabalho do sueco Daniel Svahn, que trabalha com material descartado pela indústria moveleira

O designer de produtos sueco Daniel Svahn é especializado na arte de criar móveis a partir de mobiliário descartado. E ele se inspira nas coisas cotidianas que vemos ao nosso redor — sejam pequenas ou grandes, relevantes ou irrelevantes, feias ou bonitas. Ele sente que qualquer coisa pode ser transformada em algo novo se você for observador o suficiente e manter a imaginação desperta.

 (Reprodução/Design Milk)

A New Paradigm — uma evolução do projeto New Goodies but Oldies, que ele apresentou na Feira de Móveis de Estocolmo 2020 — é uma coleção de seis peças feitas de móveis descartados pelo setor mobiliário.

 (Reprodução/Design Milk)

Svahn conta que, desde sempre, foi estimulado a ressignificar as coisas e a ser criativo, porque era o que seus pais faziam (o pai pintava e esculpia e a mãe fazia plantas baixas à mão). Mas, a inspiração surgiu mesmo aos 20 anos, quando começou a trabalhar na IKEA (empresa sueca especializada em móveis domésticos a preços populares).

Foi lá onde aprendeu mais sobre produção em escala industrial e os impactos de nossos estilos de vida contemporâneos — algo que carrega consigo desde então. Foi da loja também que surgiu a ideia de se matricular em uma escola de arte. Na escola ele estudou sobre pintura, fotografia, escultura, design e arte de instalação em várias escolas preparatórias e depois foi fazer o bacharelado em design de produto.

 (Reprodução/Design Milk)

Sobre seus projetos A New Paradigm e New Goodies but Oldies, ele descreve como ambos se tratando da reutilização e reciclagem de materiais — e também como um comentário sobre a indústria de produção e o consumo desgastante dos materiais naturais. O mobiliário que ele assina são projetos que permitem experimentação e mostrar o potencial do material descartado.

 (Reprodução/Design Milk)

Para resgatar os materiais, Daniel conta que não foi um processo demorado; ele se guia pelo próprio descarte para criar uma nova peça, evitando fazer novas intervenções na superfície. “Tanto para me esforçar na minha criatividade de design, mas também para justificar ainda mais o trabalho com reutilização e upcycling, mantendo as horas e os custos baixos, para que no final não seja mais caro do que comprar um novo.”

 (Reprodução/Design Milk)

O designer ainda explica que, uma vez que o móvel chega ao final da vida, é fácil recuperá-lo, fazendo um procedimento parecido com o dele: “você pode separá-los e tratar o material da mesma maneira novamente para novos fins e designs.”

 (Reprodução/Design Milk)

Svahn está muito confiante com a perspectiva de novas soluções para o consumo atual, mas alerta que ainda precisa melhorar, uma vez que alguns ainda continuam prejudicando o meio ambiente após seu período de durabilidade e acabam sendo descartados. “Mesmo que a reutilização e reciclagem se tornem o novo método de produção, ainda precisamos repensar nossas formas consumistas de usar e jogar fora e criar coisas de que realmente precisamos e que durarão por muito tempo. A longevidade é a chave.”

 (Reprodução/Design Milk)

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.