Qual é a melhor caixa-d’água: fibra de vidro, polietileno e aço inox?

Na hora de eleger a caixa-d’água, faça o balanço entre a facilidade de manutenção e o custo final do produto. Confira as vantagens de três materiais

Por Da redação Atualizado em 20 dez 2016, 23h31 - Publicado em 17 abr 2014, 17h07
home-nova

A escolha deste item, um dos mais importantes de uma construção, começa pelo acerto no tamanho. A conta é simples: multiplique o número de moradores pelo consumo médio diário por pessoa (em torno de 150 litros) e por mais dois dias, como adicional de reserva. Uma família de cinco integrantes, por exemplo, deve dispor de um reservatório de 1,5 mil litros (5 x 150 x 2). Vale lembrar que limpezas preventivas devem ser realizadas a cada seis meses.

 

Fibra de vidro

– Apesar da manutenção trabalhosa, é o material mais vendido no Brasil.

– De encaixe simples, a tampa do reservatório é vendida  com parafusos que garantem sua fixação.

– A proteção contra os raios ultravioleta aumenta sua vida útil.

– O modelo Fortlev 1,5 mil litros 88 x 174 cm custa R$ 405.

 

Polietileno

– A superfície interna lisa protege do acúmulo de sujeira nas laterais.

Continua após a publicidade

– Possui tampa rosqueável: com 1/4 de volta, já está totalmente vedada.

– Conta com tratamento UV, solução que impede a deformação da estrutura diante de calor excessivo.

– O modelo Acqualimp 1,5 mil litros 120 x 134 cm custa R$ 800.

 

Aço Inox

– O material metálico agiliza a limpeza, embora a abertura pequena complique o processo.

– Além de muito resistente, oferece água fresca por mais tempo, pois a condutividade de calor é pequena.

– Com traços simples e acabamento prateado, ganha pontos no quesito estético.

– Sander Inox 1,5 mil litros 115 x 162 cm custa R$ 1622.

 

Preços pesquisados em março de 2014, em São Paulo.

Continua após a publicidade

Publicidade