Maurício Arruda elege materiais sóbrios para cozinha oriental

O arquiteto Maurício Arruda sempre busca criar espaços repletos de memórias. Aqui, ele revela os materiais de uma cozinha com um quê oriental, levemente minimalista

Por Reportagem visual Carolina Diniz Atualizado em 20 dez 2016, 21h47 - Publicado em 3 jul 2013, 19h00
00-mauricio-arruda-elege-materiais-sobrios-para-cozinha-oriental|

Da origem no interior do Paraná ao dia a dia no escritório paulistano – permeado por temas tipicamente urbanos, como sustentabilidade mobilidade –, o arquiteto Maurício Arruda não perdeu nada. Aliás, transformou. Esse é um traço marcante da atuação do profissional, que passeia com sucesso pelo design, estabelece parcerias com colegas criativos em busca de inovação e originalidade e assina projetos de todo tipo. Para ele, a experiência de viver pode se dar de diferentes maneiras, desde que devidamente elaboradas pelo crivo da funcionalidade e da estética. Assim, também cabem gostos e culturas variados: um exemplo é a cozinha abaixo, que sugere um clima japonês sem resvalar para a caricatura.

Publicidade