Concreto: a alma da arquitetura ousada de Niemeyer

O arquiteto carioca explorou as possibilidades do material com muitas curvas e uma boa pitada de audácia. Confira 10 projetos que são verdadeiras obras de arte

Por Por Aline Moraes Atualizado em 19 jan 2017, 15h52 - Publicado em 29 nov 2013, 16h43

Uma vida dedicada à arte da arquitetura, e que transformou a paisagem de cidades no Brasil e no mundo. Em suas obras, Niemeyer radicalizou conceitos modernistas, como os grandes vãos livres sustentados pela robustez do concreto, e conseguiu a proeza de suavizar o material apostando no traçado curvo – para ele, uma solução natural em espaços grandes e, para alguns, influenciada pelas curvas do Rio de Janeiro, cidade onde nascera o arquiteto. Usando o concreto como matéria-prima essencial, Niemeyer desenhou algumas casas e edifícios residenciais, como o famoso Copan, em São Paulo, e uma série de grandes obras públicas, pelas quais é reconhecido nos quatro cantos do globo. Como o projeto da capital, Brasília; a sede da ONU, em Nova York (EUA); o Memorial da América Latina, em São Paulo; a Universidade de Constantine, na Argélia. Niemeyer se tornou famoso pelo traçado e também pela forma como seus projetos dialogam e intervêm no espaço ao redor. “Representantes do poder público em todo o mundo investem na sua arquitetura para criar novas centralidades, revitalizar o entorno e atrair atenção internacional para a cidade em questão”, explicou o engenheiro calculista José Carlos Sussekind, amigo e colaborador de Niemeyer. “Os projetos do Oscar trazem muito mais do que impacto urbano. Eles se transformam, com o tempo, em peças indispensáveis à identidade nacional.”

mapadaobra

LEIA MAIS:

Estádio Mineirão, em BH, é revitalizado e mantém estrutura original de concreto

Projeto alia construção em concreto à beleza natural de vinhedos na Nova Zelândia

Cúpulas de concreto trazem beleza e conforto ao aeroporto internacional na Jordânia

Continua após a publicidade

Publicidade