Como planejar a instalação de uma parede Drywall

O segredo de qualquer obra está no planejamento, e isso também acontece com o drywall. Um projeto personalizado garante o melhor aproveitamento da variedade de opções e aplicações do material.

Por Redação Atualizado em 20 dez 2016, 18h29 - Publicado em 5 dez 2012, 19h54

Matéria publicada em Arquitetura & Construção #308 – Dezembro de 2013

Salas, quartos, cozinhas e banheiros são valorizados com paredes compactas e seguras, estantes e nichos resistentes, forros com iluminação embutida e soluções para conforto térmico e acústico. Por isso, é tão importante contar com a expertise de arquitetos, engenheiros ou designers de interiores na especificação da composição com o drywall no projeto.

 

Continua após a publicidade

Onde encontrar

Mesmo sem vender seus produtos diretamente ao consumidor final, os fabricantes fazem treinamentos para a formação de instaladores e indicam distribuidores e mão de obra especializada. As novidades do setor também estão disponíveis no site da Associação Drywall, que reúne as marcas e muitas das empresas responsáveis pela produção de acessórios e perfis metálicos, componentes do sistema. Além da rede de distribuidores, a Placo, em parceria com seus clientes, criou a rede PlacoCenter, centros de distribuição e showroom no mesmo espaço, justamente para atender às dúvidas de consumidores finais e profissionais da área. Nesses locais, estão dispostos todos os componentes do sistema – aplicado em diversos ambientes. Há itens para pronta entrega e atendimento personalizado. O PlacoCenter possui também infraestrutura para treinamento de instaladores e toda a rede da construção (de pedreiros a arquitetos e engenheiros), com uma grade de cursos de atualização e aprimoramento renovada periodicamente. Atualmente, são 30 centros espalhados em pontos estratégicos pelo Brasil. Para saber o mais próximo, acesse.

 

Continua após a publicidade

Quanto custa

O preço varia de acordo com a composição do sistema: quantas placas e de que tipo, espessura, uso ou não de lã mineral. Uma parede com 9,5 cm de espessura total, feita com placas simples (12,5 mm) e montantes de 70 mm, vale cerca de R$ 75 o m². Com a adição de lã mineral, o custo sobe para R$ 93 o m². Para forro, os preços são de R$ 53 e R$ 67 o m², respectivamente. Se a opção recair sobre placas para áreas úmidas, o m² colocado encarece R$ 11 e nas resistentes ao fogo, R$ 19. O valor dos reforços, por sua vez, depende do tipo do projeto.

 

Continua após a publicidade

drywall-01

Novo uso

Tanto pesquisou sobre o sistema, que a arquiteta carioca Paloma Yamagata projetou um mezanino com drywall na Casa Cor Rio de Janeiro 2012. “A estrutura é um sanduíche com armação metálica fechado com placas de drywall em ambos os lados. Por cima do piso, chapas de OSB”, explica Paloma.

 

Continua após a publicidade

drywall-02

Como é o drywall por dentro

Primeiro, são instalados a face posterior do drywall e os perfis metálicos. O vão entre os montantes abriga redes elétrica, hidráulica e de telefonia. Caso a parede seja projetada para receber peso, o reforço (de madeira ou metal) é parafusado nos montantes. Para incrementar o isolamento acústico, aplicase uma camada de lã mineral. Finalmente, vem a placa frontal, fechando a parede.

 

Continua após a publicidade

*Preços aproximados pesquisados em São Paulo em outubro de 2012

Continua após a publicidade

Publicidade