Como escolher as cores

Algumas regrinhas de ouro ajudam a definir a paleta de uma casa

Por Da redação Atualizado em 14 dez 2016, 11h16 - Publicado em 4 dez 2006, 12h26

Acompanhe as principais, sugeridas por quem faz das cores seu objeto diário de trabalho: a arquiteta Regina Strumpf, a engenheira Cristina Zatti, coordenadora de design da fábrica de utensílios Coza, e o designer Attilio Baschera, da loja AGain

– Até o branco pede parcimônia. Ele fica bem em áreas pequenas, mas nas grandes, a luz refletida nas paredes pode causar tensão e até dor de cabeça. Nesse caso, junte pingos de amarelo ou lavanda para obter profundidade.

– Tetos parecerão mais altos se forem creme ou areia. Se quiser “rebaixá-los”, deixe-os mais escuros que as paredes.

– Para dar a sensação de que um ambiente é mais “curto”, pinte a divisória do fundo com uma cor mais forte que as demais.

– Para valorizar um objeto escuro, faça um fundo claro e vice-versa.

– Tons frios e claros ampliam o ambiente. Os quentes e escuros diminuem.

– Se eleger nuances fortes ou brilhantes, mantenha o piso e o teto neutros.

 

Continua após a publicidade

Publicidade