Um refúgio na serra fluminense para relaxar e escrever

O arquiteto e antropólogo Lauro Cavalcanti, expert no modernismo brasileiro, desenhou um espaço sob medida para relaxar e escrever seus livros, na serra fluminense.

Por Por Simone Raitzik | Fotos: André Nazareth Atualizado em 14 dez 2016, 13h05 - Publicado em 21 out 2010, 19h02

Desde os 16 anos, Lauro Cavalcanti conhece bem o endereço do seu paraíso particular: um recanto ainda preservado da serra fluminense, a cerca de uma hora do Rio de Janeiro, chamado Fazenda Inglesa. Ali, num vale cercado por floresta nativa, seus pais tinham uma casa, para onde o jovem Lauro ia sempre que a agitada vida de estudante permitia. Mais tarde, já formado arquiteto e antropólogo, com vários livros no currículo e dirigindo o Paço Imperial, ele começou a sonhar em construir algo para si: um refúgio para ler, escrever e guardar os livros que se avolumavam no apartamento carioca. Foi quando surgiu a chance de arrematar o terreno de 4 mil m² vizinho ao dos pais. De início, fez um quarto e sala. Depois, a suíte na parte de trás e a ampliação da varanda para o deck.

Publicidade