Prédio chama atenção pela fachada irregular e cores fortes

Até carros que transitam pela movimentada via na lateral deste prédio paulistano vislubram o tom da fachada

Por Texto Silvia Gomez Atualizado em 20 dez 2016, 23h17 - Publicado em 23 set 2014, 22h07
01- Edifícios-Comerciais-de-Escritórios

Até os carros que transitam pela movimentada via na lateral deste prédio paulistano vislumbram os tons da fachada. O projeto da Nitsche Arquitetos ganhou em 2013 na categoria Edifícios Comerciais ou de Escritórios – Acima de Quatro Pavimentos ou 500 m². Conheça algumas de suas qualidades

Jogo de verdes e azuis. Voltada para a Avenida Sumaré, uma das principais de São Paulo, a fachada norte foi entendida como um enorme painel. “Queríamos algo mais durável do que pintura, por isso elegemos este laminado para área externa da Pertech”, diz Lua Nitsche, que assina a obra com o irmão Pedro. O estudo de cores ficou a cargo do caçula, João, que é artista plástico. O resultado propõe nova linguagem às sisudas torres comerciais.

Espaços amistosos. Na Rua João Moura, o pavimento de acesso se encontra 10 m recuado do alinhamento frontal, o dobro da distância exigida por lei. “Sem muros e grades, ele garante um respiro para o espaço público e oferece generosa calçada.” Internamente, o prédio conta, ainda, com um ponto de convivência na parte posterior do lote: trata-se de um jardim coletivo com café, quase uma praça.

Flexibilidade interna. Com pilares nas laterais, fechamentos independentes e prumadas periféricas, a obra gera flexibilidade de uso e fluidez espacial. Os andares terminam em largas varandas, pensadas como sala de reunião e encontro ao ar livre. “Elas foram dimensionadas a fim de receber muitas plantas, criando terraços verdes no fundo já arborizado do quarteirão”, detalha.

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade