Obra exclusiva: edifício aproveita terreno estreito

Dificilmente você encontrará um edifício idêntico ao Alvar Aalto. Com localização privilegiada no Jardim Botânico, bairro nobre da zona sul carioca, apenas três pavimentos e um apartamento por andar, ele investe numa arquitetura autoral e exclusiva.

Por Por Simone Raitzik Fotos: Juliano Colodeti Ilustrações: MCA Estúdio Atualizado em 14 set 2018, 21h05 - Publicado em 19 jan 2011, 20h15

Enquanto a tendência ainda é incipiente no Rio de Janeiro, cidades como São Paulo já têm casos de sucesso: o Fidalga 727, do estúdio Triptyque, o 3600, do renomado Isay Weinfeld, o Unitt, de Basiches Arquitetos Associados, o Sete Sete Dois e o Aimberê 1749, ambos do escritório Andrade Morettin Arquitetos, são alguns deles. Na maioria das vezes, os empreendimentos levam a marca de profissionais jovens e promissores, que investem na pesquisa de materiais e em soluções contemporâneas. “A estrutura simples e os detalhes sofisticados do Alvar Aalto remetem a uma casa verticalizada”, explica o arquiteto Rafael Borelli, autor do prédio em parceria com a sócia, a designer de interiores Christiane Laclau. A dupla assina inclusive o interior do apartamento no primeiro andar, cheio de charme e de personalidade por dentro e por fora.

Publicidade