Casa Created with Sketch.

Lenny Kravitz assina seu primeiro apartamento em Nova York

Um apartamento-modelo, localizado na 75 Kenmare, recebeu o projeto de interiores do estúdio Kravitz Design

 (Evan Joseph/Divulgação)

Para o músico vencedor do Grammy, Lenny Kravitz, parece que o rock and roll está presente em tudo o que toca. Além do gênero, também é inerente aos seus trabalhos a sensação de calor e relaxamento.

Não foi diferente no primeiro edifício em Nova York a receber interiores da Kravitz Design. Localizado na 75 Kenmare, o prédio recebeu o projeto arquitetônico de Andre Kikoski Architect e as referências pessoais e musicais do artista.

 

 (Evan Joseph/Divulgação)

Kravitz conta que, ao projetar, ele costuma ser egoísta. “Pensei em morar lá”, diz sobre o apartamento-modelo de dois quartos, dois banheiros e um lavabo que ele montou na Kenmare.

“É claro que você precisa fazê-lo funcionar para atrair um grande grupo de olhos, mas pensei: se eu morasse aqui, o que faria?”. O fato dele preferir impressões gráficas e materiais orgânicos é evidente ao longo de seus projetos. Mas a inspiração para o interior dos apartamentos, o saguão e as comodidades deste edifício (estacionamento automatizado, academia, pátio privado e terraço na cobertura pela empresa de paisagem Future Green Studio), veio a ele sob a forma de um sentimento – desejo de “uma certa exuberância, calor e tons sombrios” para permear o espaço.

Mas veio, também, do fato de Kravitz ser um nova-iorquino nativo e ter passado seus anos de formação visitando os “belos apartamentos” de amigos, onde “os lobbies eram sempre incríveis, com tetos de madeira e cantaria. Tudo foi planejado”, diz.

 (Evan Joseph/Divulgação)

Buscando trazer a generosidade dessas residências no centro da cidade, o saguão do prédio contará com uma mistura de elementos naturais, como quartzito creme, travertino marrom, basalto preto, painéis de carvalho, mesa de ardósia brasileira e uma parede de mosaico de vidro fumado atrás da recepção.

Esse clima, ao qual Kravitz chama de womblike (“como o ventre”, em português) permeia todo o edifício. O destaque da sala de estar é um sofá Milo Baughman vintage de tecido de estampa geométrica, cujas cores caramelo e preto são destacadas por um aparador e pelo tapete gráfico.

 (Evan Joseph/Divulgação)

Enquanto o quarto principal é mais minimalista e dinamarquês – com sua cama baixa e mesa lateral de metal e nogueira –, uma cama bem torneada do artista Gary Magakis torna o quarto de hóspedes um pouco ousado.

“É uma bela mistura de móveis clássicos e contemporâneos, vintage, peças globais, formas e padrões”, Kravitz descreve. “O único elemento expansivo é um papel de parede, que tem um padrão em preto e branco, inspirado no Oscar Niemeyer“.

 (Evan Joseph/Divulgação)

Para o músico, o projeto foi uma oportunidade de mostrar suas percepções de decoração em larga escala pela primeira vez. E, considerando a narrativa pessoal que atravessa todo o design do imóvel, é nele que também está o coração de Kravitz.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s