Japoneses criam “demolição invisível” para antigos arranha-céus

A técnica inovadora desmonta os prédios por dentro, reduzindo o barulho e a poeira de uma demolição convencional. 

Por Redação do site Catraca Livre Atualizado em 20 dez 2016, 21h13 - Publicado em 3 jul 2013, 13h27
tit-catraca-livre demolicao_invisivel-akasaka-hotel

Quem passeia pelo centro de Tóquio repara nos grandes arranha-céus que surgem na cidade, imaginando como serão suas formas finais. Mas poucos reparam nas construções gigantes que deixam de existir. E isso acontece porque os japoneses desenvolveram a técnica da “demolição invisível”.

O nome surgiu porque as demolições recentes da cidade usam o sistema chamado Taisei Ecological Reproduction System, ou Tecorep. Essa nova tecnologia diminui o risco de acidentes nas obras e reduz o ruído e a poeira, mantendo todo o trabalho de desmontagem dentro do edifício.

No Tecorep, um “chapéu” é instalado no topo do edifício, com colunas removíveis acopladas à estrutura original de aço. Escavadoras e outras máquinas pesadas quebram a construção por dentro e os macacos hidráulicos das colunas removíveis vão abaixando o chapéu, fazendo o prédio diminuir de tamanho. À medida que o material de demolição é arriado, os guindastes geram energia para a iluminação da obra.

Veja como é o processo no vídeo abaixo, da Reuters, que mostra a demolição do Akasaka Prince Hotel. A técnica permite ainda que o material resultante da demolição, como concreto e aço, sejam separados de forma mais eficiente.

Matéria publicada originalmente no site do Catraca Livre.

 

Continua após a publicidade

Publicidade