Casa Created with Sketch.

Estrutura de concreto abriga cozinha supercolorida em casa de campo

Depois de investir na nova área social e em quartos aconchegantes, os donos deste sítio em Juiz de Fora, MG, reencontraram o prazer de estar no campo

O sítio, pertinho da cidade mineira de Juiz de Fora, era usado pela família como uma agradável área de lazer nos fins de semana. “Vínhamos especialmente para grandes encontros, fazer um almoço gostoso e reunir os amigos. Mas, quando começava a escurecer, dava vontade de ir embora porque não tínhamos uma estrutura confortável para o pernoite. Faltavam quartos aconchegantes, uma televisão decente e um sofá para se esparramar”, conta o proprietário, engenheiro e pai de duas jovens adultas. De olho no futuro e já pensando nos netos, que devem chegar em breve, ele e a mulher convocaram Frederico Andrade e Guilherme Ferreira, do escritório Skylab Arquitetos, para propor a melhor maneira de construir ali uma casa “de verdade”, bacana e convidativa.

“Sobrava espaço. Por isso, sugerimos uma configuração plana, com dois módulos destacados, preservando a ala privativa”, explica Frederico. O estilo, segundo ele, é modernista com pitadas contemporâneas. Entre os materiais, a dupla elegeu três com os quais possui desenvoltura: madeira, vidro e concreto. Tudo isso arranjado de forma a privilegiar a transparência – afinal, o lago e a mata estão bem próximos.

Ao desenhar a implantação, os arquitetos optaram por um elemento central, de linhas retas, arejado e aberto para a paisagem. De um lado, a estrutura se liga ao pavilhão antigo, onde funciona uma ampla cozinha externa, que serve às festas da família. Do outro, fica o novo trecho íntimo, cujas três suítes se distribuem sob uma cobertura de duas águas, com telhas de barro e forro de palha. “Esse bloco estabelece um diálogo com a casa original, mais rústica, e está imbuído de um ar mineiro que tem a ver com a história dos moradores”, revela Frederico. Finalizado recentemente, o sítio já foi alçado ao status de xodó. Agora, ninguém vem ao refúgio pensando num bate e volta. “O bom é que unimos, aqui, conforto total e aquele prazer delicioso de estar no campo”, avalia o dono.

 

Módulos em sintonia

As duas construções mostradas na reportagem compõem, além do velho pavilhão, a planta da casa. Os blocos são ligados por passarelas envidraçadas.

planta1-estrutura-de-concreto-abriga-cozinha-supercolorida-em-casa-de-campo

 (/)

Área: 375 m²; Construção: Elson Clemente de Oliveira; Paisagismo: Painel Verde

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. jhonatan crystyan

    Nao compreendi muito bem, a planta nao corresponde muito bem a construção pois na imagem que aparece a garagem tem uma parede de frente e a planta real nao mostra nenhuma parede em frende a garagem e nem edificaçoes

    Curtir