Certo e errado na casa de quem tem alergia

O primeiro cuidado é com a limpeza, já que ácaros e fungos tendem a se multiplicar em áreas onde pó e umidade se acumulam

Por Texto Diana Yuri | Reportagem Visual Mario Mantovanni Atualizado em 31 jan 2017, 10h26 - Publicado em 9 jan 2017, 09h16

Seja rinite, asma, dermatite ou mesmo conjuntivite, todo mundo tem alguma alergia ou conhece alguém nessa situação. O problema atinge cerca de 30% da população mundial, segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai), sendo os tipos mais comuns aqueles que afetam a pele e o sistema respiratório. Para evitar crises e atenuar os sintomas, é essencial evitar ambientes que levem ao surgimento dos chamados alérgenos – ou seja, agentes causadores de reação alérgica – e combater sua proliferação. O primeiro cuidado é com a limpeza, já que ácaros e fungos tendem a se multiplicar em áreas onde pó e umidade se acumulam. O médico alergologista João Negreiros Tebyriçá, presidente da Asbai, e a arquiteta Penha Alba, de Foz do Iguaçu, PR, enumeram outros cuidados para que sua própria casa não lhe cause mal.

Publicidade