Casa de campo no Rio de Janeiro foi feita com escolhas sustentáveis

Vencedor da categoria Casa de Campo em 2013, este refúgio de fim de semana na serra fluminense, obra dos arquitetos Luciano Alvares e Tatiana Terry, honra a paisagem com escolhas sustentáveis.

Por Texto Silvia Gomez Atualizado em 19 jan 2017, 13h41 - Publicado em 28 ago 2014, 22h57
01-arquitetura-sustentável

Telhas de fibra. O modelo corrugado da Onduline, feito de fbras vegetais recicladas, reveste a torre dos banheiros. As peças recobrem as placas cimentícias que fecham toda a construção.

Madeira plástica. Deck e paredes externas vestem a Ecomadeira, da Ecoblock. As réguas empregam 70% de resíduos plásticos e 30% de fbras naturais, como casca de arroz.

02-arquitetura-sustentável

Transparência. A face sul, da ala social, é a que recebe menos sol. Emoldurados na estrutura metálica, os painéis de vidro clareiam a casa sem transformá-la numa estufa.

Implantação gentil. Pilotis de concreto erguem a morada, o que manteve o terreno quase intacto. “Com esse recurso, deixamos o vento circular por baixo e despistamos a umidade da região”, fala Tatiana.

Continua após a publicidade

Publicidade