Casa Created with Sketch.

Casa de apenas 4 m de largura na Espanha

Os profissionais do ABrito Architects criaram um projeto profundo e verticalizado para abrigar mãe e filha

O escritório ABrito Architects recebeu um briefing simples, mas com um detalhe a se atentar para o projeto desta casa, na Espanha. A moradia, para uma mulher e a mãe, precisaria ser inserida em um terreno muito estreito, de apenas 4 metros de largura, e profundo. Isto condicionou as circulações verticais e a entrada de luz nas partes centrais da casa. 

 (Luis Díaz Díaz/ArchDaily)

Por conta da largura do terreno, os andares foram trabalhados em seções permitindo uma relação direta entre os espaços ao mesmo tempo em que facilitava a entrada de luz em todos os ambientes. 

Os profissionais decidiram projetar a casa de modo que a mãe habitaria os espaços do térreo e a filha os andares superiores. O primeiro nível teria acesso direto à rua e ao pátio interior. Os demais cômodos, como cozinha, sala de estar, sala de jantar e quarto no mesmo espaço e um quarto para hóspedes e prática de yoga no nível superior, foram divididos de acordo com o uso de cada moradora.

 (Luis Díaz Díaz/ArchDaily)

“No térreo, as diferentes alturas de pé-direito determinam as diversas utilizações que podem ser dadas em cada espaço em uma planta livre e aberta”, explica o escritório. “Nos pavimentos superiores, a alteração dos níveis de pisos e tetos configura os diferentes espaços ao mesmo tempo em que lhes confere diferentes graus de privacidade.”

O objetivo era fazer uma casa flexível que pudesse ser moldada a fim de servir melhor às moradoras ao longo da vida. O projeto também trabalha os espaços comuns e individuais de modo que não seja necessário que nenhuma das duas abra mão da privacidade, mas ainda mantendo a unidade entre os espaços.

 (Luis Díaz Díaz/ArchDaily)

Sem barreiras visuais, com o intuito de criar a sensação de amplitude, assim que se entra na casa, é possível ver o pé-direito duplo da casa, bem como a área voltada para a mãe, no térreo. Olhando na diagonal também é possível enxergar os espaços dedicados à filha.

As escadas se camuflam, dependendo dos ângulos, e apresentam diferentes possibilidades aos espaços. A estrutura apresenta as vigas como suporte da vida e da vegetação, assumindo os elementos estruturais e vitais.

 (Luis Díaz Díaz/ArchDaily)

A construção foi feita com método tradicional, utilizando materiais locais, como cerâmica, concreto, gesso e madeira, bem como a mão de obra, também local. Que se traduzem na naturalidade e espontaneidade da casa.

Esse modelo de residência é muito comum no município espanhol de Calella, onde está situada, que é formado por um tramado de construções entre medianeiras. Elas são chamados de ‘casos còs’ e são caracterizados por terem quatro ou cinco metros de largura, dois ou três andares, muito profundos e geralmente possuem um pequeno pátio dentro da quadra.

 

Veja todas as fotos do projeto na galeria abaixo!

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.