Apê de 27 m² em Brasília tem boas soluções para aproveitar o espaço

O arquiteto e empresário Fabio Cherman abusou da criatividade e criou um espaço prático e amplo

Por Jéssica Michellin Atualizado em 19 jan 2017, 14h00 - Publicado em 17 set 2015, 16h33

Nesta quitinete, os móveis e os ambientes têm múltiplas funções: o sofá vira cama king size, os armários acomodam as cadeiras e uma mesa fica escondida na marcenaria. Essas foram algumas das soluções criativas encontradas pelo morador, o arquiteto e empresário Fabio Cherman, para tornar confortáveis os cômodos de seu apartamento de apenas 27 m² em Brasília. “Com a marcenaria planejada e o mobiliário certo, consegui compor um espaço que se transforma no que eu quiser. Ele pode se tornar sala de estar, de jantar, quarto e até home office”, explica Cherman.  A primeira mudança estrutural, ao receber o  imóvel, foi derrubar a parede que isola o banheiro e colocar uma porta de correr. Assim, foi possível conquistar alguns centímetros. O mesmo piso, travertino romano resinado e levigado, foi aplicado à casa toda, gerando a sensação de amplitude.  

Já as paredes receberam revestimento de MDF que imita madeira. “Em vez de utilizar tons claros para dar a impressão de ambientes maiores, preferi o acabamento com aparência natural, que traz aconchego”, conta Cherman. Os móveis planejados, desenhados por ele e executados por um marceneiro, seguem o mesmo padrão, para dar unidade ao espaço. Apaixonado por design e viagens, Fabio imprimiu sua personalidade no espaço ao colocar a poltrona Diz, assinada por Sergio Rodrigues (1927-2014) no ambiente. O grande triunfo do apartamento é ter um espaço multiuso e funcional, que pode se transformar no que o morador quiser. “Sempre recebo muitas pessoas em casa. Então, precisava pensar em uma solução para acomodar mesas e cadeiras”, explica. Já as cadeiras, da linha Audrey Hepburn, da Kartell, são metálicas e empilháveis, sendo guardadas dentro de um móvel. Confira, na galeria acima, imagens desta linda quitinete de 27 m².

Publicidade