Apartamento minúsculo (de 26 m²) ganhou espaços com a marcenaria

Estante multiúso divide quarto e sala e tem gavetões embutidos sob a cama

Por Texto Daniella Grinbergas (SP) Fotos Ricardo Jaeger (RS) Atualizado em 19 jan 2017, 14h01 - Publicado em 17 ago 2012, 19h09

O apartamento do arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior, de Porto Alegre, metragem reduzida não significa falta de espaço. A área enxuta foi tão bem trabalhada, em parceria com a colega de profissão Roberta Capra Goebel Petillo, que tudo parece mais amplo e funcional.

Como o arquiteto decidiu abrir a cozinha para a sala

 

“No projeto original, a cozinha era fechada, enquanto a sala e o quarto formavam um único ambiente”, conta o morador. Para aproveitar melhor a planta, a parede existente foi derrubada, e a privacidade, repensada. A solução veio na forma de marcenaria: uma grande estante com nichos vazados separa a área de dormir do estar e comporta as coleções de CDs, DVDs e livros. Esse elemento, desenhado pelo arquiteto, está acoplado à cama, que abriga três generosas gavetas e um baú, providência determinante para que se pudesse dispensar um guardaroupa. “O móvel é um curinga na distribuição do apartamento, que ficou perfeito para mim, fácil de manter organizado e muito aconchegante”, declara o moço.

Continua após a publicidade

Publicidade