Casa Created with Sketch.

Aromaterapia: como aplicar para garantir bem-estar em casa

Entenda como os óleos essenciais se relacionam para criar uma atmosfera relaxante nos ambientes

O tratamento por meio da aromaterapia tem sido cada vez mais procurado, mas você sabe o que de fato é essa técnica e como ela funciona? Convidamos a aromaterapeuta e dona do Alquimia Spa, Carmem Moraes, para explicar melhor sobre os procedimentos e dar dicas de como aplicar para trazer bem-estar e conforto em casa.

O que é aromaterapia?

A aromaterapia é um tratamento holístico que trata diferentes tipos de enfermidades — sejam elas físicas ou emocionais. É feita por meio de óleos essenciais, que liberam um aroma e são capazes de desencadear uma série de sentimentos e reações neurais para curar, prevenir ou amenizar uma dor ou doença.

De acordo com a Associação Brasileira de Medicina Complementar (ABMC), a aromaterapia é um procedimento curativo que utiliza o olfato como fonte principal para o bem-estar. De maneira literal, a palavra remete à cura através do cheiro.

Como é o tratamento por meio da aromaterapia?

A aromaterapeuta contou um pouco sobre o procedimento feito por ela para criar as essências para seus clientes. O primeiro passo é fazer uma ficha de anamnese e toda uma avaliação técnica de pressão nos pés para comparar com a primeira análise. A partir disso, é possível detectar a parte mais sensível e com maior necessidade de alinhamento de um órgão.

Com os dados coletados, ela consegue detectar o nível de estresse e a área da vida da pessoa que está acumulando essa negatividade, e criar sinergias que o cliente pode aplicar no consultório ou levar para casa.

A profissional alerta sobre a porcentagem de óleos essenciais e também sobre a individualidade da mistura: “o ideal é incluir o óleo em um local que só o paciente inale, porque para outras pessoas o odor pode incomodar. Existem modelos de inaladores pessoais que são mais intimistas e não liberam cheiro para terceiros que estejam no mesmo ambiente”.

Se o problema for na parte emocional, o inalador funciona bem melhor porque o aroma vai direto para o sistema límbico. “O óleo essencial é a chave e o órgão é a fechadura para abrir toda linha de tratamento da patologia”, afirma.

Como aplicar os óleos essenciais?

Os óleos podem ser aplicados via derme – através da massagem e automassagem nas áreas de chakra como coluna e pés – ou por meio da inalação. A quantidade depende do grau de infecção que o órgão apresenta, e por isso, a profissional aconselha que um aromaterapeuta seja consultado para fazer a combinação na medida certa.

Existem pessoas que ingerem o óleo essencial, mas isso não é liberado pela ANVISA e nem recomendado por aromaterapeuta.

Como utilizar a aromaterapia em casa?

Para aplicar a aromaterapia em casa é bem simples: basta utilizar os óleos em um infusor. Contudo, Carmem alerta para um detalhe: “é importante não impor o seu óleo para outras pessoas, porque se trata de uma combinação muito pessoal. Algumas pessoas podem ter repulsa a alguns cheiros por uma questão emocional”.

 (Jopeel Quimpo/Unsplash/Casa.com.br)

Como solução, ela indica um mix que é bem aceito e capaz de harmonizar o ambiente, trazendo aconchego e evitando conflitos constantes: a lavanda em sinergia com o óleo de laranja doce!

“O óleo de laranja doce tem um significado de alegria vinda do Sol e a lavanda equilibra os sistemas nervosos do corpo. Essa dupla quando unida é maravilhosa, pois o primeiro dá felicidade e entusiasmo e o segundo calmaria, logo, o cliente não ficará nem muito agitado e nem desanimado.

Velas aromatizadas para o aconchego do lar

 (Larissa Diniz/Casa.com.br)

Usar velas no ambiente – apesar de não estar relacionada diretamente com a aromaterapia – é uma ideia esperta para garantir bem-estar. De acordo com a dona da empresa Empório Heeluz – que desenvolve estudos para criar soluções de conforto através do cheiro – Amanda Souza, as velas tem muitas vantagens, principalmente em relação ao “aconchego que proporcionam ao ambiente através da chama, criando uma atmosfera super agradável e harmoniosa”.  

 (Larissa Diniz/Casa.com.br)

Para a proprietária da marca Heeluz, as velas são bem recebidas em ambientes compartilhados – como sala de jantar ou estar – por proporcionarem calmaria, mas alerta para uma tendência de velas sendo utilizadas em locais mais privativos – como quartos em banheiro – em momentos de relaxamento, autocuidado, meditação e oração

 (Larissa Diniz/Casa.com.br)

As velas também têm o poder de, por meio do aroma, desencadear lembranças. “Para uso pessoal gosto muito dos florais pois sempre remetem ao lado emocional, trazendo e proporcionando boas recordações afetivas – é o que me faz reconectar com a minha família e lembrar de quem está distante – como os exemplares de Jasmim Branco, Lavanda, Flor de Cerejeira, Rosas e entre outros”, comenta Amanda.

Como as velas aromatizadas são feitas?

 (Larissa Diniz/Casa.com.br)

Segundo Amanda, tudo começa com a definição de quais os sentimentos que aquele aroma pretende despertar, e só depois ela decide quais matérias-primas serão usadas – parafinas, ceras, essências, frascos, pavio, acabamento e até o desenho. “Após definir meu objetivo começo a buscar ideias – que geralmente vem da natureza, da minha família, dos amigos, de lembranças e lugares especiais. Nessa hora tudo é inspiração”, afirma.

Tipos de óleos essenciais

Existe uma vasta diversidade de óleos essenciais disponíveis hoje – tanto no mercado como na natureza. A aromaterapeuta separou alguns que se destacam na opinião dela: 

Lavanda: recomendada para ambientes compartilhados. Tem como objetivo equilibrar o sistema nervoso central e reduzir o estresse.

Capim limão: ajuda na hipertensão, mas pode causar náusea em quem tem problema no fígado.

Tea tree: utilizado principalmente no combate à bactérias. Contudo, a especialista alerta para o uso do produto direto na pele, que pode trazer complicações. O ideal é que seja utilizado em uma dosagem de 1% misturado com gorduras ou óleos extra virgens – o mais popular é o azeite. 

Óleo de cipreste: para pessoas que estão passando por um período de perda – seja de morte, como também perda de emprego, de renda, de capital, de um casamento, etc.

A aromaterapia pode ajudar com a imunidade?

Em um momento de pandemia como o que estamos vivendo, manter boa imunidade é de extrema importância. “É fundamental controlar o estresse nessa época para que o sistema imunológico esteja conservado, assim, conseguindo mais eficiência do organismo se entrar em contato com o Coronavírus”, afirma Carmem.

 (Drew I./Unsplash/Casa.com.br)

Os óleos mais indicados para aumentar a imunidade são melaleuca alternifolia (Tea Tree) junto com o Eucaliptus Globulu. Segundo a aromaterapeuta, para uma combinação eficaz é necessário criar uma sinergia considerando o histórico de saúde e imunidade do cliente. “É possível inalar ou passar nas mãos – para se proteger dos vírus –  sem abrir mão do álcool em gel”, reforça.

Benefícios da aromaterapia

Para Amanda, os benefícios de investir em aromaterapia são imensos. “A aromaterapia nos traz mais para perto das coisas que o cotidiano nos afasta e ajuda a controlar impulsos, ansiedades, insônia como também pode combater a depressão e até mesmo outras doenças. Sendo usada com respeito e sabedoria pode trazer grandes benefícios para nossa saúde”.

 (Anshu A./Unsplash/Casa.com.br)

Como pudemos ver até aqui, são muitas as vantagens que essa terapia alternativa oferece para o corpo. Segundo a especialista e aromaterapeuta Carmem, além de equilibrar o sistema nervoso central e reduzir o estresse, existem estudos de óleos paliativos que estão sendo utilizados para tratamentos contra o câncer reduzindo os sintomas e problemas recorrentes do tratamento – como náusea, vômito e mal estar. 

Os óleos também são eficazes em conseguir respostas emocionais mais rápidas, atingindo o sistema límbico de maneira ágil por meio da inalação. Em tratamentos homeopáticos, a profissional afirma já ter presenciado o aproveitamento de 100% em casos de gordura no fígado por meio da aromaterapia. 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.