Casa Created with Sketch.

Como as cores podem influenciar o bem-estar no trabalho

Saiba como estimular a produtividade, realização de tarefas e tranquilidade

Você sabia que, em média, o brasileiro trabalha 1.737 horas por ano? Um total de 20% do tempo de vida de uma pessoa em 12 meses, segundo o Instituto Akatu em 2018. Seja em home office ou dentro de um escritório, existem maneiras de tornar o expediente mais prazeroso e menos cansativo. Afinal, ficar sentado por muito tempo em frente às telas pode ser extremamente cansativo, por que não amenizar este impacto?

 (Reprodução/Casa.com.br)

De acordo com Petrus Raulino, psiquiatra e responsável pelos Serviços de Interconsulta em Psiquiatria do Hospital Vera Cruz e do Vera Cruz Casa de Saúde, diversas pesquisas apontam que a harmonia das cores, luminosidade e ambiente podem interferir na vitalidade mental e, consequentemente, na produtividade.

 (Rodolpho Rodrigo/Casa.com.br)

“Cada vez mais os trabalhadores fazem atividades mentais. A gente vive o que é chamado economia do conhecimento, que executa essas atividades mais do que as físicas. O profissional qualificado opera com muitos aspectos cognitivos, que exigem concentração, memória, velocidade de falar e agir (psicomotora) e a capacidade de executar várias atividades com várias etapas mentais. 

Veja também

Quando o ambiente é pensado para trazer conforto para as pessoas, até mesmo o ergonômico, ajuda a não perder energia mental para manter a atenção”, explica Petrus.

A Universidade da Califórnia produziu uma meta-análise em que o humor não patológico das pessoas foi avaliado. Em conclusão, existem três grupos de fatores que influenciam: os genéticos; eventos que não podemos controlar – luto, desemprego e doença na família, por exemplo; e tudo o que pode estar no controle de alguém – como praticar atividade física, possuir uma boa alimentação e sono regular.

 (officesnapshots.com/Reprodução)

O trabalho se encaixa no terceiro tópico, pois podemos escolher como é estruturado. Criar boas memórias de um lugar possibilita a experiência de estados mentais de relaxamento, paz e bem-estar – e isso só é possível com um espaço marcante e organizado. Estas circunstâncias permitem que os recursos intelectuais sejam direcionados com maior capacidade para a entrega de atividades. 

 (digsdigs.com/Reprodução)

Como exemplo, um escritório de uma fabricante de tintas e vernizes desenvolvido pela AKMX seguiu os seguintes passos: em cada departamento da empresa, tonalidades e suas influências foram exploradas para potencializar a realização de tarefas. Para incentivar o lobo frontal, responsável pelo planejamento de ações e imaginação, como as atividades de criação, a cor roxa foi utilizada em áreas de brainstorm

 (officesnapshots.com/Reprodução)

O azul foi o foco nos ambientes de staff e o verde nas salas de reuniões. Os dois tons ativam o córtex pré-frontal, ou seja, acessam a memória adquirida e retém a da tarefa executada. Mas o verde tem um propósito um pouco mais especial, ele estimula afeto e interação harmoniosa, uma vantagem para os locais de relações sociais.

 (Green 26/Anonymstudio/Reprodução)

As copas, café lounge e elevadores, por serem áreas de convivência e descompressão, foram cobertas por cores quentes para impulsionar comportamentos emocionais e instintivos. No café lounge, uma paleta mais ousada foi aplicada, com um degradê de amarelo e laranja, justamente por ser um local que proporciona uma pausa do trabalho.

 (digsdigs.com/Reprodução)

Para ativar o sistema de recompensa, conjunto de três campos do cérebro – duas responsáveis pelo comportamento emocional e afetivo e o córtex pré-frontal, despertado quando uma ação prazerosa é executada – tons de branco e amarelo suave foram selecionados para espaços colaborativos e de trabalho em equipe. Sendo assim, ajuda na integração social e reflexão ao longo prazo, transformando a tarefa em uma ação agradável.

Um mural na parede mesclando azul, roxo, verde, amarelo e laranja também foi elaborado para os lugares em que clientes e visitantes passam momentos breves, como uma forma de expor a identidade da empresa.

 (officesnapshots.com/Reprodução)

Todos os elementos utilizados neste projeto fazem parte da concepção de neuroarquitetura, um estudo do espaço físico e a influência no cérebro das pessoas. Os principais conceitos são: biofilia, conexão com a natureza – seja por plantas ou objetos naturais, como pisos de madeira -; user experience, fortalece a marca ao fixar de forma positiva aquele ambiente na memória de uma pessoa; e a neurociência das cores, que mostra como o cérebro se comporta com informações visuais. Junte todos esses aspectos e proponha um local de trabalho saudável para você e seus colaboradores.

Veja também

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.