Cogumelos assados com nirá – aprenda a fazer!

Eles vão ao forno e ficam prontos em apenas 25 minutos. Rita Taraborelli ensina como preparar aqui

Por Por Rita Taraborelli Atualizado em 20 dez 2016, 18h22 - Publicado em 1 ago 2012, 17h46
cogumelo-nirá

Ingredientes

1 bandeja de cogumelo shitake fresco

1 bandeja de cogumelo-de-paris fresco

1 bandeja de cogumelo portobello fresco

1 cebola roxa cortada em gomos

1/2 xícara de nirá fresco picado

2 colheres de sopa de salsa fresca picada

1 pimenta dedo-de-moça sem a semente em cubinhos

suco de 1 limão caipira

azeite de oliva extravirgem a gosto

sal marinho a gosto.

 

Modo de fazer

Continua após a publicidade

1. Misture todos os ingredientes e coloque em uma forma refratária untada com azeite.

2. Leve ao forno, sem cobrir, por 25 minutos ou até dourar.

 

Leia a crônica de Rita Taraborelli sobre seu passeio em São Francisco Xavier

 

Já faz um tempo, estive em São Francisco Xavier, no interior de São Paulo, para fazer a comida de cena de um filme que estava sendo rodado na região. Quis ir porque sabia que depois do trabalho iria conhecer uma moradora muito especial, Maly Caran, tia de um amigo que eu amo, Felipe.

 

Profunda conhecedora do reino vegetal e autora de receitas incríveis, sejam elas para comer ou passar no corpo, Maly tem, com sua filha Tatiana, uma lojinha na rua principal da cidade. Logo de cara simpatizei com as duas, que brincam de fazer cremes, compotas e outras coisas para meninas. Tudo preparado especialmente com ervas e flores. Delicadezas que o universo feminino pode manifestar na sutileza de um sabor, cheiro e outras formas de amor.

 

E, como a vida é cheia de surpresas, apareceu mais uma: Thompson Lee. Um dos melhores professores que tive na faculdade de gastronomia, ele vive ali com a esposa e os filhos e tem um restaurante japonês na mesma rua.

 

A cidade tem outras coisas ótimas, como um evento literário em maio, produtores de mel, cogumelos e outras iguarias cultivadas na serra da Mantiqueira. E era por aqui que tia Anastácia, a famosa quituteira do Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato, contava as lendas da cultura brasileira interiorana enquanto reinava na cozinha. São Francisco é essa interessante mescla de roça, artistas e folclore junto de um mar de morros.

 

E foi num dia ensolarado que os três cozinheiros – eu, Maly e Pedro, brasileiro que já trabalhou em cozinha, mora na Espanha e estava visitado a mãe – preparamos um banquet  simples e maravilhoso. Fiz cogumelos assados com nirá da horta, Maly fez abóbora com redução de balsâmico e couve-flor gratinada e Pedro, queijo empanado e batatas ao murro com alecrim fresco. Foi um sucesso! Só de pensar que Maly saiu na primeira edição de BONS FLUIDOS, tenho vontade de contar que ela nos inspira a nos aproximar da vida por meio das plantas, ervas e flores, tão cheias de tudo que é belo.

Continua após a publicidade

Publicidade