Casa Created with Sketch.

Salvem as abelhinhas: série de fotos revela suas diferentes personalidades

Retratos de close-up revelam as características incrivelmente diversas de abelhas individuais

Colmeias cheias de abelhas tendem a dominar as imagens e conversas sobre as populações de abelhas. No entanto, 90% dos insetos são, na verdade, criaturas solitárias que preferem viver fora de uma colônia.

 (Josh Forwood/Colossal/Reprodução)

Essa maioria, que é composta por dezenas de milhares de espécies, também são polinizadores superiores em comparação com suas contrapartes sociais porque são poliláticos, o que significa que eles coletam a substância pegajosa de várias fontes, tornando-os ainda mais cruciais para a manutenção de plantações e da biodiversidade.

 (Josh Forwood/Colossal/Reprodução)

“Embora o número de abelhas, em geral, esteja aumentando, isso se deve quase exclusivamente ao aumento da apicultura, especificamente as abelhas melíferas”, disse o fotógrafo de vida selvagem Josh Forwood à Colossal.

Veja também

 (Josh Forwood/Colossal/Reprodução)

“Devido ao aumento artificial das populações em áreas concentradas, as abelhas estão se tornando competidoras demais para muitas espécies de abelhas solitárias.” Explicou Forwood. “Isso, por sua vez, está levando a quase uma monocultura de abelhas em algumas áreas, o que tem enormes efeitos colaterais no ecossistema circundante.”

 (Josh Forwood/Colossal/Reprodução)

Só o Reino Unido possui 250 espécies solitárias, algumas das quais Forwood fotografou em uma série de retratos que revelam o quão único cada indivíduo é.

 (Josh Forwood/Colossal/Reprodução)

Para capturar as criaturas de perto, ele construiu um hotel para abelhas de madeira e bambu enquanto estava em sua casa em Bristol durante a quarentena. Forwood viaja com frequência ao redor do mundo para documentar a vida selvagem para clientes, incluindo Netflix, Disney, BBC, National Geographic e PBS.

 (Josh Forwood/Colossal/Reprodução)

Após cerca de um mês, o hotel estava em um zumbido de atividade, o que levou Forwood a anexar uma câmera ao final dos longos tubos e fotografar as criaturas enquanto elas se arrastavam para dentro.

 (Josh Forwood/Colossal/Reprodução)

Os retratos resultantes demonstram o quão incrivelmente único cada inseto é, com formas corporais, cores, formas de olhos e padrões de cabelo totalmente diferentes.

 (Josh Forwood/Colossal/Reprodução)

Cada abelha está em uma pose quase idêntica e seus traços faciais dramaticamente emoldurados em um anel de luz natural para comparação, revelando como cada inseto realmente tem sua própria identidade.

 (Josh Forwood/Colossal/Reprodução)

Como as imagens os capturam apenas de frente, Forwood diz que é difícil estimar quantas espécies diferentes visitaram a estrutura, considerando que a maioria é identificada pela forma e cor de seus corpos.

*Via Colossal

Veja também
Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.