Obras de Frank Lloyd Wright são reconhecidas como Patrimônio Mundial

Oito das principais obras do profissional receberam a nomeação da UNESCO, reafirmando a sua importância para a arquitetura moderna

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 16h00 - Publicado em 11 jul 2019, 15h53
Taliesin Oeste, Scottsdale – Arizona. Divulgação/Casa.com.br

Oito das principais obras de Frank Lloyd Wright foram inclusas na lista do Patrimônio Mundial da UNESCO pelo comitê oficial da organização. O título marca a primeira designação de arquitetura moderna na lista nos Estados Unidos.

“Unity Temple”, Oak Park – Illinois. Divulgação/Casa.com.br

A coleção de prédios, tida na nomeação como a arquitetura do século XX de Frank Lloyd Wright, abrange 50 anos da influente carreira do arquiteto.

Os locais inscritos incluem o Unity Temple, a Frederick C. Robie House, o Taliesin, o Taliesin Oeste, a Hollyhock House, a Falling Water House, a casa de Herbert e Katherine Jacobs e o museu Solomon R. Guggenheim.

“Falling Water House” – Pensilvânia. Divulgação/Casa.com.br
Continua após a publicidade

O conjunto reflete a arquitetura orgânica desenvolvida pelo arquiteto, como no design da Falling Water House em 1935, uma casa construída sobre uma cachoeira no sudoeste rural da Pensilvânia.

O estilo de Wright misturava materiais, cores e temas de designs derivados das características naturais dos arredores da floresta.

Museu Solomon R. Guggenheim – Nova York. Divulgação/Casa.com.br

“Este reconhecimento pela UNESCO é uma maneira significativa de reafirmarmos a importância do Frank Lloyd Wright para o desenvolvimento da arquitetura moderna em todo o mundo”, diz Barbara Gordon, diretora executiva do Frank Lloyd Wright Building Conservancy.

Foi esta mesma instituição que liderou o esforço coordenado, por mais de 15 anos, para a nomeação ao título, juntando os prédios de Wright aos 23 dos patrimônios mundiais reconhecidos nos Estados Unidos. A lista mundial soma, no total, 1.092 locais.

Continua após a publicidade

Publicidade