Casa Created with Sketch.

Edifício curvilíneo “abraça” árvore e vira espaço público para os turistas

O TreeHugger é o novo posto de informações turísticas da cidade italiana de Bressanone e sua arquitetura vai muito além de um ponto de serviço e consulta

 (©Oskar Da Riz/Casa.com.br)

Situado perto do centro histórico de Tirol, adjacente ao Palácio de Bressanone do Bispo, na Itália, um edifício de concreto atrai o olhar dos transeuntes pela sua contemporaneidade. Batizado de TreeHugger, a construção assume as qualidades de leveza e de alinhamento com as estruturas antecedentes da região – que foram dedicadas ao acolhimento de visitantes, com as respectivas características de colunas delgadas, galerias profundas e saliências delicadas.

 (©Oskar Da Riz/Casa.com.br)

O projeto é assinado pelo escritório italiano MoDusArchitects e tem a estrutura elevada acima do nível do solo para “prestar mais serviço” para a cidade como um espaço público – já que a construção é o novo ponto de informações turísticas da comuna. Novas conexões visuais são feitas, não só para o edifício principal do Palácio do Bispo, mas também para os Pavilhões Chineses e Japoneses que marcam os jardins.

 (©Oskar Da Riz/Casa.com.br)

O local é caracterizado por uma árvore monumental existente, que dá norte ao projeto. As projeções curvilíneas do TreeHugger foram inspiradas na espécie Platanus, formando uma conexão inseparável com a natureza. As qualidades visuais e táteis das paredes de concreto somadas ao vidro, promovem, igualmente, a união com a área externa.

 (©Oskar Da Riz/Casa.com.br)

Com o tronco da árvore como ponto de apoio, cinco vãos arqueados liberam o edifício do chão, acompanhando o comprimento da madeira para desenhar uma moldura aberta ao redor da coroa da árvore.

 (©Oskar Da Riz/Casa.com.br)

A fim de alcançar a superfície vertical, toda a altura das paredes foi moldada a partir de um fluxo e em seções sucessivas para formar um anel contínuo de 9 metros de altura, dentro do qual as placas de concreto foram derramadas. A curvatura das paredes, juntamente com as lajes do piso, formam uma composição colaborativa na qual a forma, a estrutura e as fachadas dos edifícios se tornam uma só.

 (©Oskar Da Riz/Casa.com.br)

O edifício é quase todo envidraçado no térreo, que abriga os espaços públicos e cabines de informações, para permitir máxima transparência e permeabilidade. A entrada é claramente marcada pelas janelas embutidas e pela grande saliência que se move em direção à nova praça. O piso superior, que abriga os escritórios administrativos, é fechado e enigmático na sequência de suas superfícies convexas.

 (©Oskar Da Riz/Casa.com.br)

O TreeHugger cria uma conversa com seu contexto histórico enquanto atrai organicamente os transeuntes e visitantes como um ímã dedicado ao compartilhamento da cultura local.

Veja na galeria abaixo mais fotos e a planta do projeto:

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s