Casa Created with Sketch.

A arquitetura industrial-pós-moderna-gótica da nova temporada de Westworld

O seriado conta com uma série de referências arquitetônicas, de design, e até locações em obras conhecidas

SPOILER ALERT: se você não viu a nova temporada de Westworld ainda, vai lá fazer isso agora depois volte aqui.

 (Reprodução/Casa.com.br)

Bem, com os avisos dados é hora de comentar as reviravoltas da série e o novo mundo que acabou de ser descoberto. A temporada começa com Dolores Abernathy (Evan Rachel Wood), Maeve Millay (Thandie Newton) e os outros androides deixando o parque e descobrindo que o mundo real não é o velho Oeste nem o Japão da Era Edo. Eles se deparam finalmente com a Los Angeles do ano 2058, um futuro nem tão distante do nosso.

 (Reprodução/Casa.com.br)

Ao contrário da maioria das séries e filmes de ficção científica, porém, esse não é um mundo distópico clássico, em estilo Blade Runner, com poluição, chuva, e decadência. Segundo Howard Cummings, designer de produção da série: “queríamos que este fosse um futurismo fundamentado. É o que você esperaria que as coisas fossem, exceto que, eventualmente, você descobre que pode estar apenas na superfície”.

 (Reprodução/Casa.com.br)

Para conseguir essa estética que parecesse avançada e antiga ao mesmo tempo, as filmagens misturaram locações em vários países além dos Estados Unidos. Algumas tomadas externas foram feitas em Cingapura (por causa da presença de telhados verdes e jardins verticais nos arranha-céus) e os escritórios da Delos Corporation eram na Espanha. Inclusive, a La Fabrica, de Ricardo Bofill faz uma aparição. “Usamos partes do local real e criamos uma [versão] futurista dele” por meio de um conjunto adicional, diz Cummings. “O lugar todo é essa coisa maravilhosa, estranha, Industrial-pós-moderna-gótica. É muito interessante”.

 (Reprodução/Casa.com.br)

Outra obra marcante de arquitetura é a Wallace E. Cunningham em Encinitas, Califórnia. Ela foi escolhida por possuir uma escada “flutuante” de concreto e muito vidro. Era importante para a equipe que as novas locações possuíssem a mesma linguagem visual e atmosfera das temporadas anteriores, mesmo no mundo em expansão.

 (Reprodução/Casa.com.br)

Para a iluminação, a decoradora de cenários Julie Ochipinti escolheu painéis grandes de LED nas paredes e peças personalizadas produzidas por Damon Liebowitz. No mobiliário e acessórios, estão presentes os objetos da Muji, HD Buttercup, Hammer and Spear, JF Chen e Tortoise.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s